Em Moçambique, atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank participam de ação após ciclones
BR

29 agosto 2019

Ator e apresentadora de televisão estiveram em regiões afetadas por desastres naturais com o Unicef; casal participou em campanha de angariação de fundos que permitiu desenvolver vários projetos humanitários.

O ator Bruno Gagliasso e a apresentadora de televisão Giovanna Ewbank do Brasil acompanham a ação do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, nas cidades da Beira e Chimoio, em Moçambique.

O casal fez parte de uma campanha de angariação de fundos para apoiar o trabalho da agência após os dois ciclones que atingiram o país africano em março e abril passados.

Visita

Em mensagem para a ONU News, Bruno Gagliasso disse que “foi muito importante ir para Moçambique para conhecer de perto o trabalho do Unicef.”

“É um trabalho sério, um trabalho feito com muita competência e, acima de tudo, com muito amor. Todo o mundo que está fazendo esse trabalho faz porque acredita no ser humano, porque acredita no noutro e isso só me motivou a continuar fazendo esse trabalho, diretamente lá do Brasil.”

Durante a visita, o casal encontrou várias crianças e famílias, trabalhadores humanitários e conheceu o trabalho do Unicef.

Gagliassou disse que este trabalho pelas crianças precisa ser feito “não apenas pelo Brasil, mas pelo mundo inteiro, porque são muitas as crianças que precisam.”

O ator disse ainda que está “super disponível” e que a agência “pode contar sempre” com seu apoio.  

Campanha

Em sua conta no Instagram, o ator disse que o casal “se mobilizou, arregaçou as mangas e fez a diferença junto com o Unicef Brasil” quando conheceu os efeitos dos ciclones Kenneth e Idai.

Ele diz que “foi uma campanha linda de arrecadação e doações garantiram acesso à água limpa, alimento e saúde de muitas famílias.”

Gagliasso também disse que ficou triste ao saber que o ciclone devastou parte de Moçambique, Zimbábue e o Maláui, região onde os dois filhos nasceram.

Ele disse que seu “coração ficou apertado” e “inquieto com aquelas cenas” e por isso pediu “para ajudar de alguma forma.”

Agência destacou esforços em Moçambique para apoiar 1,9 milhão de pessoas que correm risco de passar fome no primeiro trimestre do próximo ano.
Unicef/Karel Prinsloo
Agência destacou esforços em Moçambique para apoiar 1,9 milhão de pessoas que correm risco de passar fome no primeiro trimestre do próximo ano.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud