Top News

Em visita ao Suriname, Guterres diz que país gera esperança e inspiração na luta para salvar a floresta
BR

Secretário-geral está no país para a 43ª Reunião da Comunidade do Caribe, Caricom, que ocorre no domingo; neste sábado, ele conheceu a aldeia indígena de Pierre Kondre - Redi Doti, perto da capital Paramaribo; chefe da ONU lembra que o Suriname é um das nações mais verdes do mundo e uma das poucas consideradas negativas em carbono.

Sugestão de Editores

Reportagens

Proteger a vida marinha é meta da Conferência dos Oceanos da ONU.
Foto: © FAO/Kurt Arrigo
Proteger a vida marinha é meta da Conferência dos Oceanos da ONU.

Portugal quer ser exemplo para o mundo na criação de ilhas energéticas
BR

Clima e Meio AmbienteMinistro da Economia e do Mar conversou com a ONU News às vésperas da abertura da Conferência dos Oceanos; António Costa Silva defende produção de hidrogênio de forma massiva como chave para a economia sustentável.

Galeria de Fotos

Weam foi ferida em 2014. Ela, seu pai e seus três primos foram alvos de uma explosão
© Paddy Dowling

Do desespero à esperança: crianças além do conflito armado

As crianças são as mais vulneráveis em tempos de conflito armado. Elas são recrutadas como crianças-soldados, sequestradas, mutiladas ou mortas, violadas sexualmente, suas escolas e hospitais são atacados e são privadas de ajuda humanitária essencial. Em todo o mundo, mais de 400 milhões de crianças vivem em países afetados por conflitos violentos. De acordo com o último Relatório Anual do Secretário-Geral sobre Crianças e Conflitos Armados, cerca de 19,3 mil crianças foram vítimas de graves violações em 2020. (Exibição organizada pelo Gabinete do Representante Especial do Secretário-Geral para Crianças e Conflitos Armados)

Mais notícias

Família que fugiu de Mariupol chega na estação de trem em Liviv, Ucrânia.
Foto: © UNICEF/Juan Haro

ONU pede acesso humanitário urgente na Ucrânia
BR

Paz e segurança País sofre com violência há quatro meses; 16 milhões de pessoas precisam de ajuda; coordenadora humanitária da ONU no país, Osnat Lubrani, afirma que partes estão “descaradamente ignorando obrigações previstas no direito internacional humanitário e direitos humanos.” 

Estrada em Tete, Moçambique
OIM Mozambique/Ana Furukawa

Assembleia Geral da ONU busca acordo para reduzir acidentes de trânsito
BR

Legislação e prevenção de crimes Reunião de Alto Nível busca compromisso para estradas mais seguras e redução de desastres mortes e lesões pela metade até 2030; dados apontam que acidentes matam uma pessoa a cada 24 segundos; crianças e mulheres são as principais vítimas.