Top News

México presenteia Nações Unidas com estátua “guardiã da paz e da segurança”
BR

Escultura dos artistas do estado mexicano de Oaxaca, Jacobo e María Angeles, foi colocada na entrada principal para visitantes na sede da organização, em Nova Iorque; a entrega da obra ocorreu no mês passado, quando o país norte-americano ocupou a presidência do Conselho de Segurança.

Sugestão de Editores

Reportagens

Na sede da ONU em Nova Iorque, o dia será marcado com uma exposição com 500 fotos
Foto ONU/Eskinder Debebe
Na sede da ONU em Nova Iorque, o dia será marcado com uma exposição com 500 fotos

ONU reabre suas portas para visitantes pela primeira vez desde a pandemia
BR

Assuntos da ONUSede da organização, em Nova Iorque, recebia mais de 1 milhão de pessoas por ano antes do fechamento por causa do novo coronavírus; interessados deverão reservar na página da organização, terem completado a vacina contra a Covid-19 e usar máscara durante todo o percurso; visitas guiadas foram 250 mil no ano.

Galeria de Fotos

Exposição fotográfica “Em suas mãos: Mulheres tomando posse da paz” no Brooklyn Bridge Park, em Nova Iorque
ONU/Gaelle Sundelin

Em suas mãos: Mulheres tomando posse da paz

A exposição mostra o perfil de 14 mulheres que participaram em negociações de paz e defenderam os direitos e a participação feminina. A ONU fez parceria com fotógrafas locais, que documentam histórias de mulheres que lutam para construir paz em suas comunidades. A exposição ficará disponível até 1º de dezembro no Brooklyn Bridge Park. Em seguida, ela viajará para várias missões de paz da ONU na África antes de retornar a Nova Iorque para o Dia Internacional da Mulher em 8 de março de 2022.

Mais notícias

Famílias de Honduras caminham pela fronteira da Guatemala.
Foto: © WFP/Julian Frank

Crime organizado e pandemia causaram deslocamento de 1 milhão no México e na América Central
BR

Migrantes e refugiados Alto-comissário da ONU para Refugiados termina visita região, pedindo criação de mecanismo focado na complexidade e magnitude da movimentação de pessoas; falta de oportunidades e atuação de gangues levam civis a deixarem suas casas. 

Nações Unidas chamam a atenção para as novas formas de escravidão e o risco para mulheres e crianças
© UNICEF/Jim Holmes

Dia Internacional alerta para formas contemporâneas de escravidão
BR

Direitos humanos Data marca Abolição da Escravidão, as Nações Unidas também destacam vulnerabilidade das mulheres e crianças, especialmente no contexto da pandemia de Covid-19; estima-se que mais de 40 milhões de pessoas sejam vítima de escravidão; três em cada quatro são mulheres e meninas.