Top News

OMS nas Américas alerta sobre efeitos de longo prazo da Covid-19 
BR

Diretora da Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, pede aos países que preparem seus sistemas de saúde para responder ao problema que já afeta várias partes da região; casos aumentaram em 13,9% na semana passada. 

Sugestão de Editores

Reportagens

Proteger a vida marinha é meta da Conferência dos Oceanos da ONU.
Foto: © FAO/Kurt Arrigo
Proteger a vida marinha é meta da Conferência dos Oceanos da ONU.

Portugal quer ser exemplo para o mundo na criação de ilhas energéticas
BR

Clima e Meio AmbienteMinistro da Economia e do Mar conversou com a ONU News às vésperas da abertura da Conferência dos Oceanos; António Costa Silva defende produção de hidrogênio de forma massiva como chave para a economia sustentável.

Galeria de Fotos

Weam foi ferida em 2014. Ela, seu pai e seus três primos foram alvos de uma explosão
© Paddy Dowling

Do desespero à esperança: crianças além do conflito armado

As crianças são as mais vulneráveis em tempos de conflito armado. Elas são recrutadas como crianças-soldados, sequestradas, mutiladas ou mortas, violadas sexualmente, suas escolas e hospitais são atacados e são privadas de ajuda humanitária essencial. Em todo o mundo, mais de 400 milhões de crianças vivem em países afetados por conflitos violentos. De acordo com o último Relatório Anual do Secretário-Geral sobre Crianças e Conflitos Armados, cerca de 19,3 mil crianças foram vítimas de graves violações em 2020. (Exibição organizada pelo Gabinete do Representante Especial do Secretário-Geral para Crianças e Conflitos Armados)

Mais notícias

Cooperativa de mulheres no sul da Mauritânia usando energia solar para operar poço que fornece água para agricultura
Climate Visuals Countdown/Raphael Pouget

Nações Unidas celebram centésimo Dia Internacional das Cooperativas
BR

Desenvolvimento econômico Sob o lema Cooperativas Constroem um Mundo Melhor, data destaca importância das entidades que empregam 10% de toda a população com contrato de trabalho no mundo.

Unesco diz haver uma enorme falta de dados quantitativos sobre o estado atual dos oceanos
© Unsplash/Francesco Ungaro

Conferência em Lisboa termina com promessa de “mudança transformadora” para os oceanos
BR

Clima e Meio Ambiente Na declaração final, países-membros da ONU mencionam “arrependimento profundo” ao reconhecer a “falha coletiva em alcançar metas ligadas ao ODS 14”, mas renovam compromisso em tomar, com urgência, medidas para mudar a maré; texto tem entre os objetivos a eliminação do lixo marinho plástico e apoio a ações inovadoras e baseadas na ciência para salvar os oceanos.