Top News

ONU lança Agenda de Ação sobre Deslocamento Interno
BR

Em vídeo, secretário-geral António Guterres lembra que o dever de acabar com o problema é primordialmente dos governos; número de pessoas deslocadas internamente dobrou nos últimos 10 anos com mulheres, crianças e grupos marginalizados enfrentando os maiores impactos.

Sugestão de Editores

Reportagens

A pesca da sardinha em mares portugueses começa em maio e vai até setembro, atualmente controlada pelo Ministério da Agricultura.
ONU News/Leda Letra
A pesca da sardinha em mares portugueses começa em maio e vai até setembro, atualmente controlada pelo Ministério da Agricultura.

Após décadas de sobrepesca, Portugal sente o declínio na oferta de sardinhas
BR

ODSJunho é o mês da tradicional festa dos Santos Populares, sendo o peixe fresco grelhada o prato principal das celebrações; em Lisboa, cidade que acolherá a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas, o preço do quilo da sardinha está mais caro, com queda na oferta e na demanda.  

Galeria de Fotos

Weam foi ferida em 2014. Ela, seu pai e seus três primos foram alvos de uma explosão
© Paddy Dowling

Do desespero à esperança: crianças além do conflito armado

As crianças são as mais vulneráveis em tempos de conflito armado. Elas são recrutadas como crianças-soldados, sequestradas, mutiladas ou mortas, violadas sexualmente, suas escolas e hospitais são atacados e são privadas de ajuda humanitária essencial. Em todo o mundo, mais de 400 milhões de crianças vivem em países afetados por conflitos violentos. De acordo com o último Relatório Anual do Secretário-Geral sobre Crianças e Conflitos Armados, cerca de 19,3 mil crianças foram vítimas de graves violações em 2020. (Exibição organizada pelo Gabinete do Representante Especial do Secretário-Geral para Crianças e Conflitos Armados)

Mais notícias

Os pesticidas altamente perigosos devem ser eliminados devido a dificuldade  do manuseio adequado.
FAO/Asim Hafeez

Especialistas da ONU recomendam que Brasil não aprove lei sobre agrotóxicos
BR

Direitos humanos Relatores da ONU afirmam que aprovação de texto “teria consequências arrasadoras para saúde e bem-estar, especialmente de grupos marginalizados e que lei apresenta retrocesso às normas ambientais do país”; especialistas recomendam que Brasil adote sugestões de relatório apresentado em 2019.

No Timor-Leste, a pesca é vista como um fator alternativo para o setor petrolífero ue domina a economia gerando cerca de 70% do PIB
ONU/Martine Perret

Em evento sobre oceanos, Xanana Gusmão pede mais investimentos para Timor-Leste
BR

Clima e Meio Ambiente Primeiro presidente do país falou sobre sua participação na Conferência dos Oceanos em Lisboa, que começa na segunda-feira; ele pediu investimentos inteligentes adaptados ao contexto timorense; com mais de 70 mil km² de extensão marítima, Timor-Leste integra o chamado Triângulo de Coral.