Acnur elogia liderança de cidades no Diálogo sobre Desafios de Proteção
BR

19 dezembro 2018

Encontro que acontece em Genebra reúne líderes municipais, de empresas sociais e grupos de cidadãos; centros urbanos acolhem cerca de 60% dos 25,4 milhões de refugiados do mundo.

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, pediu que as cidades continuem defendendo valores em prol das pessoas que são obrigadas a deixar seus países. A agência organiza o 11º Diálogo sobre Desafios de Proteção até esta quinta-feira, em Genebra.

O foco das discussões deste ano é a proteção e a assistência de refugiados, deslocados internos e apátridas em ambientes urbanos, particularmente em cidades.

Filippo Grandi disse que os centros urbanos exercem um papel de liderança. Foto: © UNHCR/Bassam Diab

Liderança

O alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi, disse que cidades de todo o mundo mostraram uma liderança fundamental ao receber e ao dar a estas pessoas uma “oportunidade de prosperar fora dos habituais ambientes de acampamento”.

As declarações do chefe do Acnur  foram feitas a representantes municipais, de empresas sociais e de grupos de cidadãos que contribuem para dar uma resposta global às pessoas em movimento apoiando a coesão social.

Liderança

Segundo a ONU, as cidades desempenham um papel crescente no apoio a pessoas em movimento. Elas acolhem cerca de 60% dos 25,4 milhões de refugiados do mundo nas Américas, na Europa, no Oriente Médio, na África e na Ásia.

Filippo Grandi disse que os centros urbanos exercem um papel de liderança ao buscarem uma nova abordagem para acolher os refugiados, baseada na abertura e na inclusão.

Acnur/Santiago Escobar-Jaramillo
Cidades desempenham um papel crescente no apoio a pessoas em movimento

Modelo

Para o representante, uma abordagem inclusiva e baseada no investimento em educação e no emprego “é um modelo muito melhor, mais sustentável e mais digno, que realmente oferece aos refugiados as oportunidades para seu futuro”.

O alto comissário sublinhou que os centros urbanos estão na vanguarda na implementação dessas políticas. No encontro, ele também elogiou o trabalho das cidades representadas por “oferecerem um novo começo às pessoas que são forçadas a se deslocar”.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Sudão do Sul: Acnur pede US$ 2,7 bilhões para maior crise de refugiados da África

Verbas servirão para responder a necessidades humanitárias dos próximos dois anos; mais de 2,2 milhões de refugiados sul-sudaneses estão em seis países vizinhos; violência de género continua sendo uma das grandes preocupações.

Pacto Global sobre os Refugiados: Em que aspecto é diferente do pacto dos migrantes e como ajuda as pessoas forçadas a fugir?

Os termos "refugiado" e "migrante" têm sido utilizados sem distinção para descrever os milhões de pessoas em todo o mundo que fogem de conflitos ou buscam melhores condições de vida. Ao mesmo tempo em que as Nações Unidas se propõem a garantir pactos globais para melhor protegê-los, é essencial entender as diferenças que existem entre os dois grupo.