Retorno às aulas dá sensação de normalidade às crianças centro-africanas

Retorno às aulas dá sensação de normalidade às crianças centro-africanas

Normal

0

false

false

false

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */

table.MsoNormalTable

{mso-style-name:"Table Normal";

mso-tstyle-rowband-size:0;

mso-tstyle-colband-size:0;

mso-style-noshow:yes;

mso-style-parent:"";

mso-padding-alt:0in 5.4pt 0in 5.4pt;

mso-para-margin:0in;

mso-para-margin-bottom:.0001pt;

mso-pagination:widow-orphan;

font-size:10.0pt;

font-family:"Times New Roman";

mso-ansi-language:#0400;

mso-fareast-language:#0400;

mso-bidi-language:#0400;}

Unicef anuncia abertura de salas temporárias para dezenas de milhares menores em Bangui e no noroeste do país; PMA opta por transporte aéreo para  alimentos devido à insegurança nas estradas.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, anunciou a abertura de salas de aula temporárias para 20 mil crianças centro-africanas.

Com a continuação dos combates no país, a agência diz ter instalado grande parte na capital, Bangui, e em áreas no noroeste da República Centro-Africana.

Esperança

Nesta terça-feira, em Genebra, o Unicef disse que a alternativa deve durar enquanto decorrem ações com o Governo para reabrir escolas em regime permanente. As aulas foram interrompidas em dezembro com a intensificação do conflito entre forças ex-Séléka e anti-Balaka.

Sem revelar números, a agência fala da destruição de muitas instituições durante o conflito. Considera-se que o regresso às aulas possa dar um sentido de retorno à normalidade, estabilidade e esperança às crianças.

Transporte

Entretanto, o Programa Mundial de Alimentação, PMA, revelou que dará início ao transporte aéreo do tipo de auxílio porque as estradas estão a tornar-se pouco confiáveis devido à insegurança.

Ao longo deste mês, cerca de 2 mil toneladas de alimentos, com destaque para o arroz, serão transportados para Bangui a partir da cidade camaronesa de Doula.

Cereais

A Missão de Apoio ao país liderada pelos Africanos, Misca, enviou uma escolta armada adicional para a fronteira com os Camarões, onde estão retidas dezenas de camiões com cerca de 1,2 mil toneladas de cereais.

Na próxima semana, a agência planeia arrancar com a distribuição de suplementos nutricionais para menores de cinco anos abrigados no aeroporto da capital.

Stocks em Baixa

Cada família deverá receber uma ração diária composta por cereais, leguminosas e óleo alimentar, num momento que que se verifica uma baixa de estoques em Bangui.

Entretanto, a Organização Internacional para as Migrações, OIM, anunciou que repatriou 314 chadianos da República Centro-Africana devido ao conflito que em dois meses já fez mais de 1 mil mortos.

*Apresentação: Denise Costa.