PMA entrega alimentos a 240 mil pessoas na República Centro-Africana

8 janeiro 2014

População deslocada necessita urgentemente de ajuda; relator especial da ONU pede apoio à comunidade internacional.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O relator especial da ONU para os direitos humanos dos deslocados internos, Chaloka Beyani, pediu ajuda da comunidade internacional para proteção e assistência dos civis na República Centro-Africana.

Beyani disse que aumentou drasticamente o número de pessoas que fugiram das suas casas por causa da violência nas últimas semanas.

Resposta

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, já são quase 1 milhão de deslocados no país.

O relator afirmou que “o surto de crises em outros lugares não deveria afetar a escala da resposta, que é urgentemente necessária na República Centro-Africana.”

Depois de uma paralisação de três semanas devido à insegurança na região, o Programa Mundial de Alimentos, PMA, retomou as operações de entrega de comida no aeroporto internacional de Bangui, capital do país.

Confrontos

As autoridades calculam que 100 mil centro-africanos estejam abrigados no local por causa da violência.

Desde 5 de dezembro até agora, quando os confrontos aumentaram, o PMA conseguiu entregar alimentos para 240 mil pessoas em várias partes do país.

A agência da ONU fez um apelo de quase US$ 107 milhões para levar comida para 1,2 milhão de pessoas nos próximos oito meses.

*Apresentação: Denise Costa.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud