ONU: 600 mil devem ser afetados em Madagascar por ciclone que pode também atingir Moçambique
BR

4 fevereiro 2022

Madagascar já tem mais de 132 mil pessoas impactadas pelas fortes chuvas e cheias de janeiro em 12 regiões; ONU diz que costa leste do país será atingida pelo Batsirai, no sábado pela manhã, horário local; Moçambique, Malauí e Madagascar já foram afetados pela tempestade Ana, no mês passado.

Um novo ciclone deve passar por Madagascar neste sábado afetando o litoral leste do país. No mês passado, em menos de duas semanas, duas tempestades tropicais atingiram Madagascar levando o governo a declarar estado de alerta, em 27 de janeiro.

A capital Antananarivo e outras regiões foram gravemente castigadas pelas fortes chuvas e cheias. E existe a expectativa de que o ciclone Batsirai também atinja Moçambique, no Oceano Índico.

Abrigo de emergência em Ampefiloha, Madagascar
© PMA/Rakotoarisoa Rindran
Abrigo de emergência em Ampefiloha, Madagascar

Desastre

Até esta quarta-feira, o número de pessoas impactadas pelas chuvas era de 132 mil em 12 regiões. Pelo menos, 15 mil malgaxes ficaram desalojados em 68 sítios da região de Analamanga.

A Agência Nacional de Gerenciamento de Risco de Desastre afirma que 600 mil pessoas podem ser atingidas pelo novo ciclone neste sábado, deixando 150 mil deslocados pelos deslizamentos de terra e enchentes do ciclone Batsirai.

O Programa Mundial de Alimentos, PMA, está apoiando o governo de Madagascar na resposta à tempestade tropical com assistência financeira levando tendas, medicamentos, alimentos e kits de higiene e limpeza.

A agência da ONU também está dando assistência tecnológica com telefones smart e carregadores. O PMA entregou folhas de madeira para a construção de abrigos e depósitos temporários.

 Imagem de satélite mostra a formação do Batsirai em 2 de fevereiro de 2022
©UNICEF/NOAA
Imagem de satélite mostra a formação do Batsirai em 2 de fevereiro de 2022

Biscoitos

A agência está movimentando assistência rápida a 10 mil pessoas e 2 mil lares para os próximos 10 dias. O PMA informou que está tentando licitar um estoque de biscoitos de alta eficiência energética como parte do pacote de assistência para as pessoas afetadas na capital de Madagascar.

Além disso, a agência deve entregar assistência financeira para os moradores ajudando na recuperação de campos de arroz danificados pela tempestade Ana. Nesta segunda-feira, o Serviço Aéreo Humanitário da ONU planeja sobrevoar as áreas afetadas incluindo a capital Antananarivo.

O PMA alocou US$ 1 milhão para assistir 13,5 mil lares nesta estação de furacões de fevereiro a abril deste ano.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud