Um terço dos países não tem medidas para ajudar alunos afetados pelo encerramento das escolas
BR

13 julho 2021

Unesco, Unicef e Banco Mundial fizeram levantamento para avaliar como 142 nações estão respondendo aos reflexos da pandemia no setor da educação; ao mesmo tempo, apenas um terço dos países estão medindo as perdas nos graus primário e secundário, sendo a maioria nações de renda alta.

Em um novo relatório, divulgado nesta terça-feira, as Nações Unidas avaliam como 142 países estão respondendo aos desafios criados pela pandemia de Covid-19 no setor da educação. 

A principal conclusão do estudo é que: nos países onde as escolas foram fechadas, um entre três ainda não implementou nenhum programa de apoio aos estudantes. A pesquisa envolveu a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, o Fundo da ONU para a Infância, Unicef, e o Banco Mundial.

No auge do encerramento das escolas, em abril do ano passado, mais de 1,6 bilhão de estudantes e 100 milhões de professores foram afetados
© Unicef/Malumbo Simwaka
No auge do encerramento das escolas, em abril do ano passado, mais de 1,6 bilhão de estudantes e 100 milhões de professores foram afetados

ODS 4

No auge do encerramento das escolas, em abril do ano passado, mais de 1,6 bilhão de estudantes e 100 milhões de professores foram afetados.

As agências da ONU destacam que essa situação poderá pôr em risco os progressos para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número quatro, que prevê garantir o acesso de todos à educação. 

Sala de aula vazia devido a pandemia
CCO Public Domain
Sala de aula vazia devido a pandemia

Desistências 

Ao mesmo tempo, apenas um terço das nações estão tomando medidas para reverter as perdas dos alunos dos ensinos primário e secundário, sendo que a maioria desses países são de renda alta. 

Os estudantes já voltaram a ter aulas presenciais em menos de um terço das nações de rendas baixa ou média. A ONU destaca que esse cenário aumenta o risco de desistirem da escola ou de não aprenderem de maneira adequada. 

Irmãos gêmeos na Macedônia do Norte assistem a aula na TV
Unicef/Gjorgji Klincarov
Irmãos gêmeos na Macedônia do Norte assistem a aula na TV

Exames 

A maioria dos países garante que está tomando pelo menos uma ação para estimular os alunos a voltar para a sala de aula, incluindo melhorias nas condições de higiene e de saneamento e aumentando o engajamento com a comunidade. 

Cerca de 40% das nações que participaram da pesquisa decidiu ampliar o ano acadêmico e até priorizar algumas áreas do currículo. Por outro lado, 28% dos países cancelaram os exames do ensino secundário. 

No ano passado, houve uma média mundial de apenas 79 dias com aulas, representando 40% do total de dias letivos. 

O relatório destaca também como tem sido o ensino à distância desde o início da pandemia: entre as nações de baixa renda, o rádio e as emissoras de televisão são os meios mais utilizados. Já nos países de renda alta, as aulas geralmente são pela internet.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud