Chuvas de monção já desalojam mais de 14 mil rohingyas em Cox’s Bazar
BR

12 setembro 2019

Complexo de refugiados em Bangladesh sofre deslizamentos de terra após chuvas, ventos e inundações; inundações já danificaram mais de 490 abrigos de pessoas que deixaram o vizinho Mianmar.

As Nações Unidas anunciaram esta quinta-feira que as chuvas de monção já deslocaram 14.801 vítimas no acampamento de Cox’s Bazar, que acolhe a minoria rohingya que fugiu do Mianmar ao Bangladesh. 

Desde sábado, a área teve 15 deslizamentos de terra após chuvas, ventos e inundações que danificaram mais de 490 abrigos. Cerca de 16 mil pessoas foram afetadas em toda a área bengalesa.

Segundo a OIM, perto de um milhão de rohingyas vivem em Cox´s Bazar. Foto: Unicef/Patrick Brown

Comunidades

Agências da ONU apoiam milhares de pessoas das comunidades anfitriãs e campos de refugiados que sofreram com as fortes chuvas e ventos que assolam a área.

Duas crianças perderam a vida na área de Teknaf, que é a mais assolada em Bangladesh. Outras 10 ficaram feridas após chuvas e um deslizamento de terra que na terça-feira deslocou cerca de 4 mil famílias.

O distrito de Cox’s Bazar enfrenta uma das piores chuvas da temporada que são acompanhadas de deslizamentos de terra, inundações e ventos.

Transferências

O vice-chefe de missão da OIM em Bangladesh, Manuel Pereira, disse que a chuva e o vento colocam vidas em risco e causam dificuldades no terreno. As equipes operam dia e noite para fornecer serviços de emergência, reparações e transferências.

Enquanto a agência realiza ações de resposta às consequências imediatas das chuvas, continua o foco na gestão de desastres a longo prazo e na mitigação de riscos.

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, atua com parceiros para transferir vítimas em situação de emergência para 15 abrigos comunitários criados para garantir segurança imediata.

OIM/Olivia Headon
Assentamento de refugiados Rohingya em Cox's Bazar, em Bangladesh.

Emergências

A meta do Acnur é garantir que todos os refugiados sejam contabilizados com segurança e que familiares separados voltem a ser reunidos. As ações incluem a distribuição de alimentos e facilitação do acesso à água potável.

O chefe do Escritório do Acnur em Cox's Bazar, Marin Din Kajdomcaj, disse que foram capacitados cerca de 3 mil refugiados para responder a emergências e reduzir os riscos enfrentados pela comunidade durante os desastres.

Nos últimos dias, as agências humanitárias que atuam na área distribuíram kits de abrigo, refeições quentes e biscoitos altamente energéticos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Há dois anos rohingyas formavam maior assentamento de refugiados do mundo

Desde a chegada dos refugiados rohingya ao Bangladesh, foram feitas melhorias na nutrição, abrigo, saneamento, assistência médica e registro destas pessoas, mas ainda existem desafios.

Unicef: falta de oportunidades de educação aumenta desespero de jovens rohingya

Dois anos após êxodo em massa de Mianmar, aprendizado de qualidade e habilidades para a vida são cruciais para mais de 500 mil crianças abrigadas em Bangladesh; agência da ONU aponta que são necessários mais 640 centros de aprendizado.