Assembleia Geral elege 14 novos membros para Conselho de Direitos Humanos  BR

Conselho de Direitos Humanos, em Genebra
Foto: ONU/Jean-Marc Ferré
Conselho de Direitos Humanos, em Genebra

Assembleia Geral elege 14 novos membros para Conselho de Direitos Humanos 

Assuntos da ONU

Grupo de Estados da Ásia e Pacífico era o único que tinha mais candidatos do que assentos disponíveis, tendo a Arábia Saudita ficado de fora; neste momento, Angola e Brasil têm assento no órgão. 

A Assembleia Geral elegeu 14 novos países para o Conselho de Direitos Humanos.   

O grupo de Estados da Ásia e Pacífico era o único que tinha mais candidatos do que assentos disponíveis. Dele foram eleitos China, Nepal, Paquistão e Uzbequistão, ficando a Arábia Saudita de fora. 

Assembleia Geral da ONU adotou o Pacto Global para Migração Segura, Ordenada e Regular em 2019
Hall da Assembleia Geral, onde decorreram as votações, Foto ONU/Eskinder Debebe

Estados-membros 

Entre os Estados Africanos, conseguiram se eleger a Côte d'Ivoire, o Gabão, Malauí e o Senegal. Entre os países da Europa Ocidental, foram escolhidos Rússia e Ucrânia. 

Bolívia, México e Cuba irão representar a América Latina e Caribe e, por fim, França e Reino Unido ganharam assentos concorrendo pelo grupo da Europa Ocidental e outros Estados.  

Mandatos 

Os mandatos começam no dia 1º. de janeiro de 2021 e têm a duração de três anos. Cada país pode ser eleito por apenas dois mandatos consecutivos. 

O Conselho de Direitos Humanos é composto por 47 países integrantes, eleitos pela maioria dos Estados-membros da Assembleia Geral por votação direta e secreta. 

Segundo as Nações Unidas, a Assembleia Geral “leva em consideração a contribuição dos Estados à promoção e proteção dos direitos humanos, bem como suas promessas e compromissos voluntários a esse respeito.” 

Neste momento, dois países de língua portuguesa têm assento no órgão

 

Lusófonos 

Neste momento, dois países de língua portuguesa têm assento no órgão. O mandato de Angola expira no final de 2020. O Brasil, que foi reeleito no ano passado, tem mais dois anos no órgão.  

Os membros do Conselho são distribuídos segundo distribuição geográfica. 

Os países africanos preenchem 13 assentos, os da Ásia-Pacífico 13 assentos e os da América Latina e Caribe oito lugares. A Europa Ocidental e outros Estados têm direitos a sete lugares e, por fim, os Estados da Europa Oriental têm direito a seis. 

O Conselho tem um presidente e cinco vice-presidentes, um por cada grupo regional. Cada membro da direção tem um mandato de um ano.