Moçambique: ONU “profundamente preocupada” com violência em Cabo Delgado
BR

14 agosto 2020

Segundo agências de notícias, aconteceram confrontos entre homens armados e forças de governo em Mocímboa da Praia; porta-voz do secretário-geral destacou violência, assassinatos, desaparecimentos forçados, sequestros e outras violações e afirmou que os responsáveis devem ser levados à justiça.

As Nações Unidas estão “profundamente preocupadas” com a violência armada e a escalada do conflito na província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique.

Porta-voz do secretário-geral da ONU, Stéphane Dujarric, pediu acesso seguro para agências humanitárias, Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Falando a jornalistas esta sexta-feira, o porta-voz do secretário-geral destacou a situação no distrito de Mocímboa da Praia. Segundo agências de notícias, partes desta vila foram palco de ataques, causando mortos, após confrontos com soldados moçambicanos.

Violência

O porta-voz disse que a ONU também está preocupada com “questões de direitos humanos e a situação humanitária que a violência está a criar.”

Segundo Stephane Dujarric, “violência, assassinatos, desaparecimentos forçados, sequestros e outras violações contra civis devem acabar.” Ele disse ainda que “os responsáveis devem ser levados à justiça.”

Para as Nações Unidas, “é vital alcançar as pessoas afetadas pela violência com assistência e proteção que salvam vidas.”

A organização está apelando a todos os envolvidos para garantir que as agências humanitárias tenham acesso seguro, desimpedido e imediato para apoiar os civis afetados.

Segundo agências de notícias, nos últimos meses, os confrontos entre militares moçambicanos e grupos armados têm sido frequentes.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Moçambique em lista de países com risco de insegurança alimentar por causa da pandemia 

 Nova pesquisa revela que país de língua portuguesa é “considerado extremamente vulnerável a problemas econômicos” devido à Covid-19; desvalorização da moeda, violência, redução das exportações e menos receitas do governo contribuem para a situação.