OMS: chega ao fim surto de ebola que matou 2,3 mil no leste da RD Congo
BR

25 junho 2020

Crise de saúde começou há quase dois anos; no total, foram confirmados 3.470 casos; uma vacina e tratamentos eficazes foram desenvolvidos e podem agora ser usados em novos surtos; nação africana ainda tem segundo surto ativo na província de Equatória, no noroeste.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, confirmou esta quinta-feira o fim do décimo surto de ebola no leste da República Democrática do Congo. 

Declarado em agosto de 2018, o surto foi considerado o segundo maior do mundo. No total, foram confirmados 3.470 casos, com 2.287 mortes.

Trabalho

A OMS felicitou todos os envolvidos nesse trabalho, dizendo que foi “difícil e muitas vezes perigoso.”

Além da dimensão do surto, o vírus estava se espalhando pelas províncias de Kivu Norte e Ituri, que são áreas de conflito. Por várias vezes, os trabalhadores humanitários foram atacados e a resposta teve de ser suspensa. 

A OMS explicou que líderes das comunidades afetadas participaram das ações contra o surto. E, graças aos 16 mil trabalhadores locais e mais de 1,5 mil pessoas destacadas pela agência, a onda de contaminações pôde ser contida.

No total, milhares de voluntários foram treinados e realizaram mais de 250 mil contatos com moradores. Cerca de 220 mil amostras foram recolhidas e mais de 303 mil pessoas vacinadas. 

Ao longo de dois anos, foram distribuídas mais de mil toneladas de suprimentos e  1.171 sobreviventes receberam atendimento.

Futuro

Em sua conta oficial no Twitter, o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, disse que “o surto tirou muito de todo o mundo, mas acabou com lições e ferramentas valiosas.”

Segundo ele, “o mundo está agora mais bem equipado para responder ao ebola” com a chegada da vacina e de tratamentos eficazes.

A OMS afirma, no entanto, que a resposta ainda não terminou. Sistemas de vigilância e apoio devem permanecer no local para responder a possíveis surtos nos próximos meses.

Além disso, em 1 de junho, foi declarado um novo surto no país, mas agora na província de Equatória, no noroeste do país. Até terça-feira, tinham sido confirmados 23 casos. A OMS tem pessoal no terreno para auxiliar nessa resposta. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Fundo destina US$ 40 milhões para combater ebola na RD Congo

Chefe do Escritório para Assistência Humanitária, Mark Lowcock, anunciou liberação da verba do Fundo Central de Resposta de Emergência para tratar emergência no país africano; novo surto de ebola foi notificado na província de Equatoria.