OMS confirma 100 casos de ébola em apenas uma semana RD Congo

17 maio 2019

Insegurança dificulta acesso a várias zonas afetadas pela doença; OMS preocupada com diagnósticos tardios e mortes fora dos centros de tratamento; número de profissionais de saúde afetados subiu para 102.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, informou esta sexta-feira que a transmissão do vírus do ébola continua a aumentar em algumas regiões da República Democrática do Congo, RD Congo.

Segundo a agência, nas províncias orientais de Kivu do Norte e de Ituri foram reportados mais de 100 novos casos esta semana.

Preocupação

A OMS está “particularmente preocupada” com as mortes que ocorrem fora dos Centros de Tratamento de Ébola.Foto: Federação Internacional da Cruz Vermelha/ Sociedade do Vermelho Crescente

A insegurança que dificulta o acesso a áreas críticas e a resistência das comunidades em participar nas atividades de resposta são algumas das causas para este aumento. Também a deteção e apresentação tardia de casos nos Centros de Tratamento de Ébola, CTEs, contribui para agravar a situação.

A OMS está “particularmente preocupada” com as mortes que ocorrem fora dos CTEs, ou seja, as pessoas que morrem em hospitais públicos/privados e outros centros de saúde.

De acordo com a agência, em média, as mortes na comunidade correspondem a aproximadamente 40% dos casos relatados a cada semana, isto é, muitos dos pacientes que chegam às CTEs, em muitos casos, fazem-no em estado grave e morrem logo após o internamento.

Além disso, a OMS lembra que as mortes na comunidade também representam um grande risco de transmissão, uma vez que passaram mais tempo na sua comunidade já com sintomas, com um nível altamente infecioso.

Propagação

Esta situação aumenta muito a possibilidade de aumento da propagação a outros membros da comunidade, como familiares e profissionais de saúde.

Os últimos dados da OMS mostram que a transmissão permanece mais intensa em sete áreas do país: Katwa, Mabalako, Mandima, Butembo, Musienene, Kalunguta e Beni.

Juntas, estas zonas registaram 93% dos 350 casos notificados nos últimos 21 dias.

Um novo caso também foi relatado em Alimbongo esta semana relacionado com casos decorrentes em Katwa.

Números

A OMS informou ainda que a 14 de maio, foram relatados um total de 1.739 casos confirmados e prováveis​​, dos quais 1.147 morreram, o que representa uma taxa de letalidade de 66%.

Do total de casos com registo de sexo e idade, 56% eram do sexo feminino e 30% eram crianças menores de 18 anos.

O número de profissionais de saúde afetados subiu para 102,  6% do total de casos. Dos pacientes que receberam cuidados nos em ETCs, 459 superaram a doença.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

OMS alerta para “aumento acentuado” de casos de ébola na RD Congo

Desde de 2 de abril, foram notificados 1.100 casos confirmados e prováveis, dos quais 690 pacientes morreram; maioria das vitimas é do sexo feminino; OMS aposta num maior envolvimento das comunidades para combater surto.

ONU pede mais financiamento para necessidades humanitárias na RD Congo

Chefe humanitário da ONU e diretora executiva do Unicef visitaram o país; quase 13 milhões de pessoas, incluindo 4 milhões de crianças desnutridas, precisam de assistência e proteção; cerca de mil pessoas foram infetadas com o ébola.