Número de pedidos de asilo ao México se mantém alto apesar da covid-19
BR

29 abril 2020

Mesmo em tempos de fechamento de fronteiras por causa da pandemia, México continua recebendo centenas de solicitações de asilo de pessoas que fogem da violência e de perseguição; informação foi divulgada pela Agência da ONU para Refugiados, Acnur, durante um briefing a jornalistas em Genebra. 
 

O governo do México decidiu manter suas portas abertas a solicitantes de asilo mesmo durante o período de isolamento social e fechamento de fronteiras por causa da covid-19.

Autoridades mexicanas informaram que continuarão oferecendo proteção a pessoas que correm risco de morte se retornarem a seus países de origem. 

Lei internacional 

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, informou que a decisão mexicana prova que os princípios da lei internacional de refúgio podem ser praticados ainda que os governos tomem medidas para proteger a saúde pública. 

Com a pandemia e as restrições nas fronteiras da América Central, 90% das solicitações semanais de asilo caíram em abril. Mesmo assim, centenas de pessoas continuam pedindo proteção ao México

Para a agência da ONU, o número prova os altos níveis de violência e perseguição enfrentados por muitas pessoas em seus países de origem.

Honduras

Nos primeiros três meses do ano, os requerimentos de asilo haviam subido 33% no México se comparados ao mesmo período do ano passado. 

Até o momento, mais de 17,8 mil pessoas pediram asilo ao México. A maioria vem de Honduras, Cuba, Haiti, El Salvador e Venezuela. 

Por causa da pandemia, o México decidiu suspender a obrigatoriedade mínima de tempo para processar os pedidos, mas o Acnur está atuando com a Comissão Mexicana de Ajuda a Refugiados para realizar as solicitações de forma remota. 

Centros de detenção 

O Acnur também tem apoiado as autoridades mexicanas na soltura de asilados de centros de detenção por causa do perigo de contaminação com o novo coranavírus. 

A agência elogiou a medida dizendo que a liberdade dos migrantes está alinhada às recomendações do Subcomitê sobre Prevenção da Tortura e outras Formas Desumanas de Tratamento ou Punição. 
 
Sociedade e Igreja

Desde 16 de março, o Acnur apoiou a libertação de 434 requerentes de asilo no México. 

A maioria está sendo abrigada em alojamentos organizados pela sociedade civil e pela Igreja Católica. 

O Acnur está ajudando esses locais a tomarem os cuidados e prevenção para evitar a contaminação com o novo coronavírus.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Com aumento da covid-19, agências da ONU alertam para necessidades de venezuelanos

Acnur e OIM chamam atenção para desafios de migrantes e refugiados, à medida que consequências econômicas da pandemia começam sendo sentidas na América Latina e Caribe; plano de resposta apenas recebeu 3% do financiamento.