OMS pede vigilância após aumento de 500% em ataques cibernéticos desde início de covid-19 BR

O chefe da UIT, Houlin Zhao, afirma que manter os preços num patamar acessível facilita o serviço a usuários de baixa renda. 
Foto: ITU/G. Anderson
O chefe da UIT, Houlin Zhao, afirma que manter os preços num patamar acessível facilita o serviço a usuários de baixa renda. 

OMS pede vigilância após aumento de 500% em ataques cibernéticos desde início de covid-19

Assuntos da ONU

Organização Mundial da Saúde informou que funcionários da agência e público em geral têm sido alvos de e-mails maliciosos e que buscam roubar  informações. 

A Organização Mundial da Saúde informou que foi alvo de um ataque cibernético que afetou 450 endereços de e-mail da agência e as respectivas senhas. O vazamento na internet atingiu ainda milhares de pessoas que atuam na resposta ao novo coronavírus.

Em comunicado, a OMS disse que o ataque ocorreu esta semana, mas que não pôs em risco os sistemas de informática da agência porque os dados não eram recentes. Mas um sistema mais antigo com funcionários atuais e aposentados assim como parceiros foi afetado.

A agência disse que impostores online estão se fazendo passar pela OMS em e-mails direcionados ao público.
A agência disse que impostores online estão se fazendo passar pela OMS em e-mails direcionados ao público. Foto: OMS

Autenticação 

A OMS informou que está migrando todas as partes para uma operação mais segura de autenticação. 

A agência disse que impostores online estão se fazendo passar pela OMS em e-mails direcionados ao público. Os criminosos pedem doação para um fundo fictício de solidariedade e resposta à pandemia. 

Este tipo de ataque cibernético aumentou 500% se comparado à quantidade de e-mails maliciosos alvejando a organização no mesmo período do ano passado. 

Privacidade 

O chefe do Sistema de Informática da OMS, Bernardo Mariano, disse que a segurança da informação de saúde para os Estados-membros e a privacidade dos usuários da agência são uma prioridade constante. Ele ressaltou que esta é uma luta de todos.

A agência da ONU está atuando com o setor privado para estabelecer sistemas internos mais robustos e fortalecer as medidas de segurança além de informar o pessoal da OMS sobre os riscos de ataques cibernéticos. 

A agência também pediu ao público que se mantenha vigilante contra e-mails fraudulentos e recomendou o uso de fontes fidedignas para obtenção de informação verdadeira sobre a pandemia.