Passar para o conteúdo principal

VÍDEO: Escritores e amantes da poesia contam em versos como enfrentam o covid-19 nesse vídeo produzido para a ONU News BR

Grand Central, em Nova Iorque, que costuma estar cheia, quase vazia
Nações Unidas/Katya Pugacheva
Grand Central, em Nova Iorque, que costuma estar cheia, quase vazia

VÍDEO: Escritores e amantes da poesia contam em versos como enfrentam o covid-19 nesse vídeo produzido para a ONU News

Cultura e educação

Em autoisolamento, autor moçambicano Mia Couto encabeça lista virtual de declamadores e autores que inspiram solidariedade e resiliência face à pandemia; participantes estão em Moçambique, Brasil, Portugal e Espanha.

Neste 21 de março, o Dia Mundial da Poesia ocorre em meio a uma crise global de saúde por causa do novo coronavírus.  A data que ressalta também a arte de declamar expressando o espírito criativo de seres humanos é marcada este ano por um inimigo invisível: a pandemia do covid-19.

O escritor moçambicano Mia Couto
O escritor moçambicano Mia Couto participou do desafio da ONU News, Foto: Emídio Josine

Inspiração 

A ONU News entrou em contato na sexta-feira com um grupo de escritores, poetas e amantes da poesia em vários países de língua portuguesa para saber como eles buscavam inspiração, resiliência, conforto e solidariedade nos versos nesse momento de incerteza.
O resultado está nesse vídeo. Alguns declamam poemas de sua própria autoria, outros colocaram em versos seus sentimentos e como enfrentam a pandemia.

Leitura e Arte

O primeiro a aparecer no vídeo é o ganhador do Prêmio Camões, o escritor e autor moçambicano Mia Couto, que está em autoisolamento por causa da epidemia, mas usou o momento para falar da poesia como inspiração. 
Acompanhe os vídeos na íntegra no canal da ONU News no Youtube.
A segunda a declamar é Djaline Silva, de Maputo, que lê um poema de Julio Silva. Catarina de Albuquerque encontra conforto no poema Lisboa Ainda, de Manuel Alegre. Wellington Madeira, do Brasil, compôs um poema sobre o “inimigo silencioso”. Participam ainda Ânimo, Childo Tomas na Espanha, e artista Mel Matsinhe.

O Dia Mundial da Poesia incentiva a promoção da leitura, da escrita e do ensino desta arte. Também incentiva a convergência entre poesia e expressões artísticas como teatro, dança, música e pintura.  

Para as Nações Unidas, a poesia é uma forma de arte que está entre as mais preciosas ao permitir exprimir a identidade cultural e linguística da humanidade presente ao longo da história em todas as culturas e continentes. 

Expressão 

Uma nota sobre o Dia Mundial da Poesia, destaca esta forma de expressão usada para promover a humanidade comum e valores compartilhados, transformando o “mais simples nos poemas em um poderoso catalisador para o diálogo e a paz”. 

Foi em 1999 que a data foi adotada pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, Unesco, na sua 30ª Conferência Geral em Paris. Uma das metas é apoiar a diversidade linguística por meio da expressão poética e aumentar a oportunidade de ouvir línguas ameaçadas. 

De acordo com a Nações Unidas, a poesia é a base da tradição oral e, ao longo dos séculos, pode comunicar valores mais íntimos de diversas culturas. 

A proclamação da data também visa resgatar a tradição oral marcada pela poesia, apoiar os amantes deste gênero e impulsionar a presença da poesia para a recuperação e e afirmação da identidade social. 

Escritores e amantes da poesia contam em versos como enfrentam covid-19