ONU condena ataque à sinagoga que matou dois em feriado de Yom Kippur, na Alemanha
BR

9 outubro 2019

Secretário-geral emitiu nota afirmou que demonstração de antissemitismo deve ser combatida com a máxima determinação; atentado na cidade de Halle deixou pelo menos dois feridos; António Guterres pediu a todos os governos que apoiem o Plano de Ação da ONU para Salvaguardar Locais Religiosos.

As Nações Unidas condenaram, de forma veemente, um ataque a uma sinagoga, ocorrido nesta quarta-feira, em Halle, no leste da Alemanha.

Secretário-geral discursa na Sinagoga Park East, em Nova Iorque, Foto ONU/Rick Bajornas

Pelo menos duas pessoas morreram e mais duas ficaram feridas quando um homem armado tentou invadir o local.

Em nota, o secretário-geral disse que o atentado é uma outra prova trágica de antissemitismo.

Nesta quarta-feira, judeus em todo o mundo celebram o feriado de Yom Kippur, considerado um dos mais sagrados do calendário judaico.

Para António Guterres, o antissemitismo deve ser combatido com a máxima determinação.

Ele enviou condolências às famílias das vítimas e desejou pronta recuperação aos feridos.

O chefe da ONU aproveitou para pedir o apoio de todos os governos ao Plano de Ação para Salvaguarda de Locais Religiosos.

O secretário-geral informou que lugares de culto em todo o mundo devem ser portos seguros para reflexão e paz e não para banho de sangue e terror.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU destaca proteção de sítios religiosos e ação contra ódio em aniversário de nascimento de Gandhi

Em mensagem para marcar Dia Internacional da Não-Violência, secretário-geral António Guterres afirmou que visão de líder indiano continua a ressoar pelo mundo; se vivo, Mahatma Gandhi completaria 150 anos de idade.