Cplp apela que se mantenham condições para conclusão do processo eleitoral na Guiné-Bissau

26 setembro 2019

Chefes da diplomacia da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, querem que escolha do presidente seja livre em 24 de novembro; país prepara as sextas eleições presidenciais dos 25 anos de história de democracia.

Ministros dos Negócios Estrangeiros e das Relações Exteriores da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, fizeram um apelo para que sejam mantidas as condições indispensáveis à conclusão do processo eleitoral na Guiné-Bissau.

Um comunicado publicado após um encontro realizado esta quarta-feira, em Nova Iorque, destaca que o povo guineense deve escolher livre e soberanamente o seu presidente da República.  O país tem agendadas eleições do novo chefe de Estado para 24 de novembro.

Eleitores esperam em fila para votar em Bissau. Foto: Alexandre Soares

Candidaturas

Na quarta-feira terminou o prazo para a entrega das candidaturas junto ao Supremo Tribunal de Justiça para as sextas eleições de um presidente na história da democracia guineense desde 1994. De acordo com agências de notícias, 19 candidaturas já foram entregues ao órgão judicial.

A lei da Guiné-Bissau prevê que dentro de um prazo não superior a três semanas, o órgão deve avaliar as candidaturas e determinar a lista provisória dos concorrentes.

Os chefes de diplomacia destacam que é imperativo que a Guiné-Bissau termine com êxito o atual ciclo político-eleitoral, “conseguindo assim a estabilidade institucional necessária à consolidação da democracia e ao desenvolvimento e bem-estar da sua população”.

Ministra

Na reunião informal que ocorreu por ocasião da abertura da 74ª Sessão da Assembleia Geral da ONU, os recentes desenvolvimentos políticos do país foram apresentados pela ministra de Negócios Estrangeiros na Guiné-Bissau, Suzi Barbosa.

A Cplp integra o grupo de organizações que apoiam a estabilização da Guiné-Bissau, conhecido por P5, que também é composto pelas Nações Unidas, União Africana, União Europeia e Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental, Cedeao.

ONU News
Eleições na Guiné-Bissau em 2014

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Projetos da Guiné-Bissau e Brasil recebem prêmio da ONU para meio ambiente

Entrega da distinção aconteceu em gala em Nova Iorque; é a primeira vez que uma iniciativa do país africano vence o Prêmio Equador, que distingue soluções inovadoras para enfrentar os desafios da mudança climática; no passado, prémio foi entregue a personalidades como Al Gore ou Gisele Bündchen. 

Na ONU, Guiné-Bissau fala de estabilidade e empoderamento feminino

Ministra dos Negócios Estrangeiros, Suzi Barbosa, destaca a aposta do país em igualdade de gênero; em 24 de novembro, guineenses voltam às urnas para escolher o novo presidente do país.