Unicef promove leilão de bola do campeonato Paulistão para apoiar Moçambique
BR

30 maio 2019

Verba arrecadada será doada para ações da agência da ONU em resposta à emergência de Moçambique, Maláui e Zimbábue; países foram atingidos pelos ciclones Idai e Kenneth.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, iniciou esta semana um leilão da bola utilizada na decisão do campeonato de futebol Paulistão 2019.

A peça foi doada à organização pela Federação Paulista de Futebol e foi autografada pelos atletas Cássio, Fagner, Vagner Love, Jadson, Junior Urso e Clayson, além do técnico Fábio Carille, campeões paulistas deste ano.

A bola usada na final do campeonato e que está sendo leiloada em prol das crianças afetadas pelos ciclones Idai e Kenneth no sudeste da África. Foto: Unicef/Gazzanel

Crianças

O leilão online está sendo realizado em parceria com a Football For a Cause (footballforacause.com.br). Toda a verba arrecadada será doada para as ações do Unicef em resposta à emergência de Moçambique, Malauí e Zimbábue, países atingidos pelos ciclones Idai e Kenneth.

De acordo com a agência da ONU, pelo menos 1,6 milhão de crianças foram afetadas pelos ciclones. Foram destruídas casas, escolas e hospitais nos três países do sudeste africano.

O Unicef foi uma das primeiras organizações a chegar aos locais da tragédia para salvar vidas e diminuir o sofrimento de crianças e suas famílias. Graças à doação de inúmeras pessoas no mundo todo, o Unicef pôde fornecer 900 mil doses de vacina contra a cólera e providenciar 500 leitos em sete centros de tratamento da doença.

Mosquiteiros

As equipes de saúde da agência também distribuíram suplementos de vitamina para quase 700 mil crianças, e suplementos de ferro e ácido fólico para mais de 650 mil adolescentes meninas. Além disso, quase 700 mil crianças foram examinadas para diagnosticar a desnutrição aguda e encaminhadas para tratamento.

Em Moçambique, o Unicef distribuiu ainda cerca de 500 mil mosquiteiros para proteger as crianças da malária. Também foram fornecidos produtos químicos para tratamento de água, alcançando 134 mil pessoas em “pontos críticos” do cólera em toda a cidade de Pemba.

Acnur/ Luiz Fernando Godinho
Segundo o Unicef, mais de 120 mil crianças foram afetadas pelo ciclone Kenneth, a tempestade mais forte já registada no extremo norte de Moçambique.

Cólera

As equipes comunitárias, integrando agentes polivalentes, estão trabalhando na vizinhança para conscientizar as famílias sobre como se proteger do cólera e de outras doenças transmitidas pela água.

No Zimbábue, o Unicef divulgou para mais de 60 mil pessoas informações essenciais sobre como prevenir doenças transmitidas pela água. Também lançou uma campanha de vacinação contra a cólera em parceria com o Ministério da Saúde e Assistência à Criança do Zimbábue e a Organização Mundial da Saúde, OMS, para proteger mais de 480 mil pessoas.

Para acessar o leilão e participar, basta clicar em http://bit.ly/leilao-unicef

Bombeiros do Brasil
Ciclone Kenneth: Bombeiros brasileiros em operação de busca e salvamento em Pemba, Moçambique.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Goleiro brasileiro Alisson Becker e esposa são os novos embaixadores da Boa Vontade da OMS

Quatro novos embaixadores foram anunciados esta segunda-feira; mãe da artista Lady Gaga e ex-presidente da Libéria também foram indicadas na 62ª Assembleia Mundial da Saúde que começou esta segunda-feira, em Genebra.

Cobertura Especial: temporada de ciclones em Moçambique

País foi atingido pelo ciclone Kenneth, seis semanas depois do ciclone Idai ter deixado um rasto de destruição; área mais afetada pelo ciclone Kenneth é a província moçambicana de Cabo Delgado.