Mais de 3,5 mil crianças recrutadas por grupos armados na Nigéria desde 2013

12 abril 2019

Unicef lança alerta no quinto aniversário do sequestro de Chibok; mais de 100 das meninas raptadas continuam desaparecidas; 432 crianças foram mortas e mutiladas no país somente no ano passado.

Mais de 3,5 mil crianças foram recrutadas por grupos armados não-estatais entre 2013 e 2017 e foram usadas no conflito armado no nordeste da Nigéria. A maioria delas tinha idades entre 13 e 17 anos.

O alerta do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, surge para assinalar o quinto aniversário do rapto do distrito de Chibok. A agência apela também à proteção aos direitos das crianças.

No aniversário do acontecimento, marcado a 14 de abril, a agência lembra que o sequestro generalizado de crianças e as violações graves dos direitos infantis continuam a ocorrer no nordeste do país.

Sequestro

5 anos depois, mais de 100 das meninas raptadas da área de Chibok continuam desaparecidas.
5 anos depois, mais de 100 das meninas raptadas da área de Chibok continuam desaparecidas.
Foto: Unicef Nigéria

Mais de 100 das meninas raptadas da área de Chibok continuam desaparecidas.

Além dessas crianças, outras 432 crianças foram mortas e mutiladas, 180 foram sequestradas e 43 meninas foram abusadas sexualmente no nordeste da Nigéria em 2018.

De acordo com a agência, estes números são “apenas aqueles que foram verificados”, por isso, “os números verdadeiros são provavelmente maiores.”

Apelo

Em nota, o representante do Unicef na Nigéria, Mohamed Malick Fall, lembra que “as crianças devem sentir-se seguras em casa, nas escolas e nos espaços de lazer em todos os momentos.",

O responsável faz um apelo às partes envolvidas no conflito que cumpram as suas obrigações perante a lei internacional para acabar com as violações contra as crianças e parar os ataques a infraestruturas civis, incluindo escolas.”

Desde 2012, grupos armados não estatais no nordeste da Nigéria recrutaram e utilizaram crianças como combatentes e não combatentes, violaram e forçaram raparigas a casar e cometeram outras violações graves contra as crianças. Algumas das meninas engravidam em cativeiro e dão à luz sem qualquer cuidado ou atenção médica.

Apoio

O Unicef apoia o governo da Nigéria nos seus esforços para proteger as crianças do país. Em 2017 e 2018, a agência juntamente com os seus parceiros forneceu serviços de reintegração baseados na comunidade para mais de 9,8 mil anteriormente associadas a grupos armados, bem como a crianças vulneráveis.

Esses serviços ajudam a identificar o paradeiro das famílias das crianças, devolvê-las às suas comunidades e oferecer apoio psicossocial, educação e formação profissional.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud