Área de cultivo de coca no Peru aumentou 14% em 2017
BR

28 dezembro 2018

Análise sobre o período destaca que área cultivada de coca atingiu um total de 49.900 hectares; cultivo de matéria-prima para produção da cocaína atingiu 117.292 toneladas.

Um novo relatório revela que a área de cultivo de coca no Peru aumentou em 14% entre 2016 e 2017, o que corresponde a mais 6.000 hectares.

A informação consta da Pesquisa Coca Peru 2017 coproduzida pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc, e pela Comissão Nacional para o Desenvolvimento e Vida sem Drogas, Devida.

Cerca de 75% dos locais de cultivo da matéria-prima que garante a produção da cocaína foram detectados em três áreas. Foto: Unodc/Ioulia Kondratovitch

Departamentos

Com o aumento, a área cultivada de coca atingiu um total de 49.900 hectares, segundo o estudo.

Cerca de 75% dos locais de cultivo da matéria-prima que garante a produção da cocaína foram detectados em três áreas. A principal é o chamado Vraem, vale que engloba os departamentos de  Ayacucho, Cusco e Junin. Segue-se a Convenção de Lares no departamento de Cusco e Inambari-Tambopata no departamento de Puno.

Somente em Vraem, a área usada para cultivar coca totalizou 37.429 hectares, o equivalente a um aumento de 35%, ou 2.648 hectares, em comparação com 2016.

Desenvolvimento

Com mais de 20,3 mil hectares, a área de Vraem registra 43% do total nacional da produção de coca. Uma nova Estratégia de Intervenção para o Desenvolvimento prevê resolver essa situação até 2021, “reduzindo a produção de coca através do desenvolvimento da terra”.

Falando sobre esse plano, o representante do Unodc para o Peru e o Equador, Kristian Hölge, disse que comunidades que cultivam a coca no vale precisam de soluções sustentáveis para apoiar a mudança de culturas em prol da legalidade.

Em áreas protegidas, a área usada para o cultivo ilegal de coca cresceu 36%, de 168 para 228 hectares.

Nas proximidades dessas áreas, a tendência de aumento se manteve afetando 6.466 hectares das chamadas zonas de amortecimento com um aumento de 15% em relação a 2016.

Nas terras das comunidades indígenas também se verificou a tendência de expansão da cultura da coca. Foto: SGP-GEF-Pnud Peru/Enrique Castro-Mendívil

Indígenas

Nas terras das comunidades indígenas também se verificou a tendência de expansão da cultura da coca. Foram detectados 3.366 hectares de coca, um crescimento de 22% em relação ao ano anterior.

No total, a produção da folha de coca no Peru foi de 117.292 toneladas, 11% a mais do que em 2016. Cerca de 90% da produção foi destinada ao tráfico de drogas. Dessa quantidade, cerca 67% foi produzida na área do Vraem.

Um novo Projeto Especial para Controle e Redução de Safras Ilegais no Alto Huallaga eliminou a produção de 25.784 hectares impedindo a produção de 241 toneladas de cocaína.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Destaque ONU News Especial – Amazônia no Peru

Neste #DestaqueOnuNewsEspecial, apresentamos os povos indígenas de Loreto, no Peru. Uma iniciativa deles cuida da floresta e dos recursos. Por mais de 10 anos eles têm trabalhado como monitores ambientais na Amazônia para relatar o impacto das atividades petrolíferas na região. O trabalho faz parte de um projeto do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, Pnud, em conjunto com o governo do país, numa iniciativa que busca identificar estratégias de recuperação dos territórios impactados.

Festival da ONU dá prêmio a brasileiro com vídeo sobre povo indígena

Concurso Plural + é dedicado aos temas da migração, diversidade e inclusão social; João Adams Samora conta a história de uma tribo do Peru ameaçada pela poluição e desenvolvimento; outro jovem do Brasil venceu no ano passado.