Sudão do Sul aumenta nível de alerta devido a três casos suspeitos de ebola
BR

26 dezembro 2018

Nível de risco da Organização Mundial da Saúde aumentou de “alto para muito alto” no mais novo país do mundo; doença continua a representar uma grande ameaça para a saúde pública nos níveis nacional e regional na RD Congo.

O Sudão do Sul “está em alerta máximo e continua registrando progressos” no aumento da capacidade para detectar, investigar, prevenir e responder eventuais casos de ebola, com todas as medidas prioritárias.

Após a ocorrência de três casos suspeitos, o país aumentou o nível de risco da Organização Mundial da Saúde, OMS, de “alto para muito alto” para lidar com a eventual chegada e expansão de um surto tanto em nível nacional quanto regional.

OMS confirmou 560 casos de ebola na província de Kivu do Norte na vizinha República Democrática do Congo, RD Congo. Foto: OMS-Eugene Kabambi

Mortes na RD Congo

Até a semana passada, a agência das Nações Unidas confirmou 560 casos da doença na província de Kivu do Norte na vizinha República Democrática do Congo, RD Congo. No país, a doença continua a representar uma grande ameaça para a saúde pública.

As autoridades sul-sudanesas relataram três casos suspeitos de morte por ebola nos estados de Rio Yei, e no município de Yambio, em Equatória Ocidental. As amostras analisadas no Instituto de Vírus de Uganda deram negativo para a doença.

Mas o aumento das medidas de preparação, incluindo mais treinamentos e equipamentos, é considerado necessário com a piora do surto e o surgimento de novos casos em território congolês.

Instabilidade

Essas razões, aliadas ao movimento contínuo das populações entre os dois países, à incapacidade do sistema de saúde para responder aos casos e à instabilidade em curso aumentam o potencial de um surto no Sudão do Sul.

Organizações como a Cruz Vermelha estão analisando as experiências com os surtos do vírus na África Ocidental para melhorar a mobilização social, a comunicação de risco, o envolvimento comunitário e a preparação de enterros seguros e dignos.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Primeiro grupo de refugiados da Síria e do Sudão do Sul chegou a Portugal

País vai receber mais de mil pessoas até outubro de 2019; programa de reinstalação é o mais ambicioso realizado em Portugal; municípios e ONG’s também participam neste programa.

Crianças correspondem a um terço de pacientes com ebola na RD Congo

Unicef alerta que  um em cada 10 pacientes com a doença tem menos de cinco anos; surto iniciado em agosto deixou mais de 400 crianças órfãs ou desacompanhadas em Kivu do Norte.