Brasil envia ajuda financeira a famílias afetadas por ciclone no Timor-Leste BR

Comunidades agrícolas no Timor-Leste tentam recuperar prejuízos após ciclones
Foto: UNDP/Yuichi Ishida
Comunidades agrícolas no Timor-Leste tentam recuperar prejuízos após ciclones

Brasil envia ajuda financeira a famílias afetadas por ciclone no Timor-Leste

Clima e Meio Ambiente

País doou US$ 120 mil para ajudar ações do Programa Mundial de Alimentos, PMA, de apoio a agricultores; tempestades de abril destruíram 2,6 mil hectares de terras. 

O governo do Brasil acaba de doar US$ 120 mil para ações do Programa Mundial de Alimentos, PMA, em prol de famílias afetadas por um ciclone no Timor-Leste.  

O desastre natural, em abril, afetou mais de 31 mil famílias de agricultores e prejudicou 2,6 mil hectares de terras, na nação de língua portuguesa no sudeste da Ásia. 

Sementes 

Uma mulher planta árvores de mangue em uma área de pântano no Timor Leste
Unpd/Yuichi Ishida
Uma mulher planta árvores de mangue em uma área de pântano no Timor Leste

A contribuição brasileira será utilizada para apoiar os esforços de recuperação do Ministério da Agricultura e da Pesca do Timor. O projeto, com duração de seis meses, busca melhorar a horticultura e a criação de gado no município de Bobonaro.  

O PMA explica que o dinheiro servirá para comprar sementes, fertilizantes, pesticidas e equipamentos agrícolas. O Ministro da Agricultura do Timor-Leste, Pedro dos Reis, agradeceu ao governo brasileiro por aquilo que considera ser uma “contribuição generosa”. 

Fome Zero 

Nas escolas do Timor-Leste, são realizadas campanhas contra a Covid-19.
ONU/Timor-Leste
Nas escolas do Timor-Leste, são realizadas campanhas contra a Covid-19.

Segundo Reis, o seu país está satisfeito em trabalhar lado a lado com o Brasil, com o PMA e com outros parceiros para restaurar “os meios de subsistência das pessoas afetadas pelo ciclone e para desenvolver ainda mais o setor”.  

Já embaixador brasileiro no Timor-Leste, Maurício Medeiro Assis, afirmou que o “Brasil está sempre pronto para reforçar sua cooperação com a ONU para ajudar o Timor-Leste a implementar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e conseguir atingir a meta de Fome Zero”.  

Desnutrição afeta crianças  

O país ainda sente os impactos do ciclone ocorrido em abril: a insegurança alimentar se agravou, ainda mais num momento em que o mundo enfrenta a Covid-19.  

Antes da pandemia, um terço da população timorense já tinha insegurança alimentar crônica; quase metade das crianças menores de cinco anos estavam raquíticas e 30% das mulheres em idade reprodutiva sofriam de anemia.  

O aumento do preço dos alimentos e a perda de rendimento da população fez com que 38% das famílias enfrentassem redução da qualidade de suas dietas.  

O PMA destaca ainda que um número cada vez maior de pessoas no Timor abre mão de pelo menos uma refeição no dia por não ter o suficiente.  

A vice-diretora do PMA no Timor-Leste, Ashley Rogers, agradeceu ao Brasil pela doação, que segundo ela será essencial para ajudar os agricultores a reconstruírem os meios de subsistência perdidos com as cheias.