Síria: 90% de crianças precisam de apoio após 10 anos de guerra e crise econômica
BR

11 março 2021

Pandemia da Covid-19 agravou situação no país; quase 12 mil crianças foram mortas ou ficaram feridas, uma média de mais de três menores por dia; mais de 25 milhões de crianças sírias estão fora da escola, 40% delas são meninas.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, informou que 90% das crianças na Síria estão dependendo de ajuda para viver. 

A agência da ONU fez a declaração num comunicado para marcar os 10 anos do conflito, iniciado em 15 de março de 2011, após manifestantes tomarem as ruas para protestar contra o regime do presidente Bashar Al-Assad, durante a chamada Primavera Árabe.

Cerca de metade das crianças na Síria nunca viveu um dia sem guerra
Ocha/Mahmoud Al-Basha
Cerca de metade das crianças na Síria nunca viveu um dia sem guerra

Covid-19

A guerra já matou ou feriu pelo menos 12 mil crianças, de acordo com o Unicef. Elas sofrem com a violência, a crise econômica e, desde o ano passado com as consequências da pandemia da Covid-19.

O número de crianças que precisam de ajuda na Síria subiu 20% no ano passado.

A chefe do Unicef, Henrietta Fore, disse que as vidas e o futuro das crianças sírias estão sob um fio, e que a ajuda humanitária não pode esperar mais. Para ela, a comunidade internacional tem que fazer tudo para levar paz à Síria e apoiar os menores do país.

Os números da década de conflito são desesperadores. Somente no ano passado, o preço da cesta básica subiu 230% no país.

Mais de meio milhão de crianças abaixo de 5 anos de idade na Síria sofrem com problemas de crescimento por causa da má nutrição.

Crianças em assentamento para deslocados internos em Homs, na Síria
Unicef/Abdulaziz Aldroubi
Crianças em assentamento para deslocados internos em Homs, na Síria

Meninas

Quase 24,5 milhões de meninos e meninas na Síria e 750 mil crianças sírias nos países vizinhos estão fora da escola. Deste total, 40% são meninas.

Entre 2011 e 2020, mais de 5,7 mil crianças, algumas com 7 anos de idade, foram recrutadas para o conflito. E mais de 1,3 mil postos de saúde e pessoal do setor foram atacados.

A quantidade de crianças que manifestam sinais de sintomas psicossociais de trauma e estresse dobrou em 2020.
No norte do país, a crise é mais grave. No noroeste, milhões de crianças estão deslocadas e muitas famílias tiveram que fugir várias vezes da violência. 

Destruição na cidade antiga de Aleppo, na Síria
Unesco
Destruição na cidade antiga de Aleppo, na Síria

Centros de detenção

Mais de 75% das violações graves de direitos humanos no conflito foram notificados nesta região do país.

No acampamento de Al-Hol no nordeste da Síria, cerca de 27,5 mil crianças de pelo menos 60 nacionalidades e milhares de crianças sírias associadas com grupo armados estão sofrendo as consequências do conflito em centros de detenção.

Nos últimos 10 anos, o Unicef e seus parceiros conseguiram vacinar 900 mil crianças contra sarampo. E 4 mil receberam apoio psicossocial. 

Um grupo de 3,7 milhões de alunos e alunas receberam educação informal. E mais de 55 milhões de pessoas forma alcançadas com informação sobre prevenção contra a Covid-19.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud