Passar para o conteúdo principal

Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, se despede após 13 anos BR

Operação atuou em zonas de confrontos, que mataram mais de 300 mil pessoas no oeste do Sudão
Unamid/Albert Gonzalez Farran
Operação atuou em zonas de confrontos, que mataram mais de 300 mil pessoas no oeste do Sudão

Missão da ONU e da União Africana em Darfur, Unamid, se despede após 13 anos

Paz e segurança

Operação atuou em zonas de confrontos, que mataram mais de 300 mil pessoas no oeste do Sudão; nova configuração política apoiará transição para a democracia, direitos humanos e paz.

Este 31 de dezembro marca o fim do mandato da Missão da ONU e da União Africana, UA, em Darfur, Unamid. A operação criada em 2007 teve uma força autorizada de mais de 19,2 mil boinas azuis, incluindo tropas, especialistas e oficiais.

Estima-se que os confrontos entre grupos rebeldes, governo e forças aliadas, desde 2003 em Darfur, tenham causado mais de 300 mil mortes e 2,5 milhões de deslocados.

A operação criada em 2007 teve uma força autorizada de mais de 19,2 mil boinas azuis, incluindo tropas, especialistas e oficiais
ONU/Albert Gonzalez Farran
A operação criada em 2007 teve uma força autorizada de mais de 19,2 mil boinas azuis, incluindo tropas, especialistas e oficiais

Esforços 

Em comunicado conjunto, o presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, e o secretário-geral da ONU, António Guterres, lembraram o caráter “único e histórico” da missão de paz híbrida.

Vários países contribuíram com forças militares, policiais, e vários doadores participaram nos esforços coletivos para proteger civis e ajudar a construir a paz em Darfur. 

Moussa Faki Mahamat e António Guterres reafirmaram o compromisso de continuar a ajudar o Sudão na consolidação dos ganhos do processo de paz e na implementação do Plano Nacional de Ação para a Proteção Civil.

A UA e a ONU apelam a todos no Sudão a “garantir a retirada segura e ordenada da Unamid nos próximos seis meses e no período seguinte”.

Sala do Conselho de Segurança da ONU
ONU/Manuel Elias
Sala do Conselho de Segurança da ONU

Estado de direito 

O fim das atividades da operação de paz foi decidido pelo Conselho de Segurança em junho. Outra resolução estabelece a Missão Integrada das Nações Unidas para a Transição no Sudão, Unitams.

Por um período inicial de um ano, a operação política deve ajudar na transição para a democracia, proteção e promoção dos direitos humanos e da paz. O apoio ao governo será em áreas como consolidação da paz, proteção de civis e Estado de direito.

Darfur continuará a ter particular atenção com “assistência técnica na redação de uma Constituição e apoio a negociações de paz e implementação de qualquer acordo de paz se necessário”. 

Em 2011, o acordo de paz previa um referendo para a área rica em recursos naturais. Pela resolução, o Conselho de Segurança pede a António Guterres que implemente o Unitams de forma a estar pronta a iniciar ações até 1 de janeiro de 2021.