Assembleia Geral realiza primeira reunião presencial desde início da Covid-19
BR

4 setembro 2020

Maior órgão da ONU, com 193 Estados-membros, suspendeu reuniões logo após o fechamento do prédio da sede em Nova Iorque como medida para conter a propagação do coronavírus; representantes dos países utilizaram máscara e mantiveram regra de distanciamento social.  

Representantes dos 193 Estados-membros das Nações Unidas reuniram-se na quinta-feira, pela primeira vez em seis meses, no hall da Assembleia Geral em Nova Iorque.   

Com o início da pandemia, as reuniões passaram à forma virtual para evitar a contaminação com o vírus da Covid-19. 

Presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, de de máscara, cumprindo as recomendações de segurança, ONU Foto/Eskinder Debebe

Trabalho  

Os representantes dos países da ONU usaram máscara durante o encontro e respeitaram as regras de distanciamento social para se protegerem da doença. 

O presidente da Assembleia Geral, Tijjani Muhammad-Bande, disse que “as delegações trabalharam incansavelmente para defender os valores e princípios estabelecidos na Carta das Nações Unidas, enquanto lutavam contra a pandemia de Covid-19.”    

Ele agradeceu aos países por aprovarem, de forma remota, mais de 70 decisões e resoluções durante o confinamento. Segundo o presidente, “isso garantiu a continuidade do trabalho em questões de importância crítica.”  

Muhammad-Bande destacou as negociações sobre a declaração para a comemoração do 75º aniversário da ONU e as duas resoluções sobre a crise de saúde, pedindo solidariedade e acesso global a medicamentos e equipamentos médicos.  

Durante esse período, a Quinta Comissão também aprovou um orçamento de manutenção da paz de US$ 6,5 bilhões para o ano fiscal de 2020/2021. Esse trabalho permitiu que a ONU possa continuar no terreno atendendo aos mais vulneráveis.  

A Assembleia Geral também organizou eleições para a nova presidência da Casa, o Conselho de Segurança e o Conselho Económico e Social, Ecosoc.  

Resposta  

Há seis meses que não decorriam encontros presenciais no hall da Assembleia Geral, ONU Foto/Eskinder Debebe

Tijjani Muhammad-Bande lembrou que o encontro “ocorre quando muitas pessoas sofrem e acumulam grandes perdas devido à pandemia de Covid-19.”  

Ele destacou o trabalho da Organização Mundial da Saúde, OMS, e a liderança do secretário-geral, António Guterres, e da presidente do Ecosoc, Mona Juul, durante este período.  

Segundo ele, “todo o sistema da ONU se mobilizou para atender às necessidades das pessoas às quais serve.”  

O presidente da Assembleia Geral agradeceu especialmente aos trabalhadores humanitários e aos boinas-azuis, que continuaram protegendo as comunidades nos ambientes mais complexos de todo o mundo.  

Para ele esforços como esses serão essenciais na próxima década para tornar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável uma realidade até 2030.  

Segundo ele, os próximos anos “provavelmente se tornarão a década de recuperação da pandemia de Covid-19.”  

A 75ª sessão da Assembleia geral começa a 22 de setembro.  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Guterres pede mais cooperação do G-20 em momento de recuperação da pandemia 

Em encontro ministerial do grupo, chefe da ONU fala de aumento de preocupações sobre fim de restrições e de longo caminho até plena solidariedade no combate à Covid-19; encontro virtual de chefes da diplomacia reúne 20 maiores economias do globo.