Médico da OMS diz que mundo precisa aumentar vigilância contra Covid-19
BR

25 fevereiro 2020

Grupo de técnicos da OMS e da China quer preparação dos países para pronta resposta a um eventual surto; China tem mais de 96% do total de 80.239 pacientes identificados no mundo

O chefe da missão de especialistas internacionais sobre o surto do Covid-19, Bruce Aylward, declarou que a China e o mundo devem reforçar a vigilância contra a nova cepa do coronavírus.

O país tem 77.780 casos confirmados e 2.666 mortes devido ao Covid-19.

Bruce Aylward é o chefe da da missão de especialistas internacionais sobre o surto do novo coronavírus. Foto: OMS/W. Romeril

24 horas

Em nível global, pelo menos 80.239 pacientes foram identificados com o vírus. Nas últimas 24 horas, foram detectados casos no Afeganistão, Bahrein, Iraque e Omã.

Aylward citou desafios como a mudança de mentalidade em relação ao vírus, a abertura de comunidades à quarentena e ao isolamento, além de questões materiais para evitar a transmissão do coronavírus.

Ele explicou tratar-se de um agente infecioso, contra o qual ainda não existe vacina. E que por isso, é preciso aumentar a vigilância e a prevenção para evitar mais contaminações. O novo coronavírus não é uma gripe comum.

Lição

O médico liderou o grupo de técnicos do país e da agência da ONU, que nas últimas duas semanas, esteve na China. Ele disse que mais de 50 mil pessoas estão recuperando da doença.

O especialista elogiou o esforço das autoridades chinesas e disse que os casos diminuem ao mesmo tempo em que o país realiza as quarentenas entre duas a seis semanas.

As ações em curso para tentar parar o novo agente infeccioso respiratório na China incluem a “descoberta de casos, monitoramento de pessoas com quem estes tiveram contato, isolamento e restrição de movimentos”.

OMS China
Funcionários da Organização Mundial da Saúde e do governo chinês dão novas informações sobre o surto de coronavírus em um hotel em Pequim, China.

Preparação

O chefe da missão conjunta da OMS e da China disse que os países devem estar preparados para um surto do novo coronavírus e para responder rapidamente aos casos que possam surgir.

No exemplo da atuação chinesa, ele disse que a “mobilização extraordinária” sobre como lidar com o surto mostrou como  medidas políticas ousadas podem conter a propagação da doença.

Unsplash
O surto de coronavírus se espalhou para a Europa.

Comunidades

Em relação aos meios, o médico destacou que autoridades nacionais devem preparar leitos hospitalares, zonas de isolamento e respiradores para casos graves. Ele acrescentou que nesse sentido “a China soube como manter as pessoas vivas”.

O especialista revelou que tem baixado o número de infecções pelo vírus nos profissionais de saúde chineses, que têm agora mais suprimentos disponíveis depois de uma grande parte deles ter sido infectada em serviço nas comunidades.

 

 

ACOMPANHE AQUI A PÁGINA DE COBERTURA ESPECIAL SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Chefe da ONU diz que países devem fazer tudo para se preparar contra Covid-19

António Guterres fez a declaração durante visita à sede da Organização Mundial da Saúde, OMS, em Genebra; ele elogiou a resiliência dos profissionais da casa na luta contra o ebola na República Democrática do Congo, e agora contra o novo coronavírus.

Agência para Migrações lança plano de US$ 17 milhões contra novo coronavírus

Iniciativa da OIM inclui coordenação transfronteiriça, treinamentos e simulações para funcionários do governo; de acordo com Organização Mundial da Saúde, até a manhã desta sexta-feira em Genebra, haviam sido confirmados 75.567 casos do Covid-19 na China, com 2.239 mortes.