Cresce interesse da ONU por treinamento do Brasil na RD Congo
BR

22 novembro 2019

Organização pediu que grupo de instrutores brasileiros fique mais seis meses liderando exercícios militares; boinas-azuis e Exército da República Democrática do Congo são capacitados em técnicas de selva.

Especialistas brasileiros que treinam tropas internacionais em ações na selva vão ficar mais tempo na Missão da ONU na República Democrática do Congo, RD Congo.

O conselheiro militar da Missão Permanente do Brasil junto à ONU, Almirante Liseo Zampronio, disse à ONU News, em Nova Iorque que esse pedido revela interesse por esse tipo de ação. Até o momento participaram 249 boinas-azuis e 170 militares do Exército congolês nessas ações.

O Almirante Liseo Zampronio é conselheiro militar da Missão Permanente do Brasil junto à ONU na RD Congo.
O Almirante Liseo Zampronio é conselheiro militar da Missão Permanente do Brasil junto à ONU na RD Congo. Foto: ONU News

Mata 

“O ambiente operacional no Congo é bem parecido com a Amazônia, e nós podemos contribuir com isso. Estamos com uma equipe lá, treinando o pessoal da ONU, para que este opere melhor dentro da área de mata. A experiência será repetida e já foi estendida. Ela terminaria agora em dezembro e vai continuar por mais seis meses. Esse foi o pedido que foi feito.”

Segundo o oficial, a técnica está sendo instruída por 13 especialistas brasileiros.

O leste da RD Congo é o palco dos exercícios, que acontecem na maior missão de paz do mundo. No país africano da região dos Grandes Lagos atuam dezenas de grupos armados.

Contribuição

Ao todo, o Brasil participa com observadores militares em oito das 13 operações de paz das Nações Unidas. Liseo Zampronio disse que será aumentada a contribuição de especialistas nessa área.

Em território congolês, a equipe de especialistas apoia os batalhões de boinas-azuis da África do Sul, do Maláui e da Tanzânia que integram a Brigada de Intervenção da operação de paz.

Este é o primeiro grupo de instrutores que opera para o Departamento de Operações de Paz da ONU nessa especialidade.

O almirante destacou ainda que o Brasil pretende aumentar a presença de militares mulheres em operações de paz no terreno, dentro do ideal estabelecido pela organização.

A presença internacional está há 20 anos no território congolês.
Foto ONU/Sylvain Liechti
A presença internacional está há 20 anos no território congolês.

Manutenção da Paz

As forças de paz recebem capacitação de brasileiros para o gerenciamento de engenharia e manutenção, como parte da iniciativa Ação pela Manutenção da Paz, lançada pelo secretário-geral da organização.

Outra contribuição é o apoio dado pelo Brasil na definição de um padrão para atuação de boinas-azuis no mundo. Recentemente, técnicos internacionais também foram formados para atendimento especializado após incidentes.

Soldados de paz da Missão de Paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo, Monusco.
Monusco
Soldados de paz da Missão de Paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo, Monusco.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud