Enviado especial destaca “oportunidade de ouro” na Região dos Grandes Lagos

Nações Unidas estão apoiando pequenos negócios na República Democrática do Congo, como costura
Pnud RDC
Nações Unidas estão apoiando pequenos negócios na República Democrática do Congo, como costura

Enviado especial destaca “oportunidade de ouro” na Região dos Grandes Lagos

Paz e segurança

Encontro do Conselho de Seguranca debateu situação nestes países africanos; Huang Xia destacou os esforços de Angola pela paz e pediu mais apoio da comunidade internacional.  

O enviado especial do secretário-geral para Região dos Grandes Lagos, Huang Xia, disse que a comunidade internacional tem “uma oportunidade de ouro para resolver as causas profundas da instabilidade” nesses países.

Um encontro do Conselho de Seguranca debateu esta quinta-feira a situação em  países como Etiópia, Quênia, Tanzânia, Angola e outros.

Avanços

Coordenador residente das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, com enviado especial do secretário-geral para região dos Grandes Lagos, Huang Xia
Coordenador residente das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, com enviado especial do secretário-geral para região dos Grandes Lagos, Huang Xia, ONU Angola

Huang Xia afirmou que se deve “fortalecer a cooperação regional para permitir que as pessoas aproveitem as riquezas de sua região."

O enviado especial disse que esta parte do mundo "está, mais do que em qualquer outro momento de sua história recente, comprometida em conseguir estabilidade."

Países vizinhos, como Burundi, Uganda e Ruanda, começaram cooperando recentemente na área da segurança. Para o enviado, "essas iniciativas mostram a importância de uma abordagem regional.”

Huang Xia mencionou o acordo de entendimento entre Uganda e Ruanda, assinado a 21 de agosto em Luanda. O enviado deu os parabéns a Angola e à República Democrática do Congo “por sua determinação em promover o diálogo e a solução pacífica de disputas entre os países da região” e pediu ao Conselho de Segurança "que incentive esses esforços."

Desafios

Apesar desses avanços, existem vários desafios. O enviado destacou a insegurança causada por conflitos armados na República Democrática do Congo, o comércio ilícito de recursos naturais e deslocamento forçado de populações.

O enviado especial pediu mais apoio internacional para o desenvolvimento e integração regional. Segundo ele, programas contra grupos armados, processos de desarmamento e reintegração também precisam ser apoiados.

O representante disse ainda que o reforço do papel das mulheres, da juventude e da sociedade civil deve ser uma prioridade.

O enviado concluiu dizendo que a região precisa “apostar na relação entre paz e segurança, por um lado, e no desenvolvimento e prosperidade, por outro.” Segundo ele, apenas assim, esses países poderão “começar a mudar, deixando para trás uma abordagem de reação aos conflitos e escolhendo uma abordagem proativa pela paz, segurança e desenvolvimento.”