OMS apoia vacinação contra o ebola no Burundi
BR

14 agosto 2019

Beneficiários são membros de equipes de saúde e da linha de frente no combate ao vírus; agência da ONU ofereceu capacitação e equipamento logístico para iniciativa que começou em área da fronteira com a RD Congo.

O Burundi realiza uma campanha de vacinação contra o ebola que faz parte da preparação do país para o aparecimento de um possível caso de infeção pelo vírus.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, apoia as autoridades de saúde do país na iniciativa que nesta etapa envolve equipes de saúde e da linha de frente no combate à doença. Os beneficiários atuam em áreas prioritárias onde pode ocorrer a transmissão do vírus.

Zona de tratamento do ebola na província do Kivu Norte, na República Democrática do Congo. , by Unicef/Tremeau

Pontos de Entrada

Entre os profissionais de saúde que serão imunizados estão trabalhadores em pontos de entrada no país e pessoas potencialmente expostas à doença como técnicos de laboratório, membros de equipes de vigilância e responsáveis pela realização de enterros dignos e seguros.

A campanha começou esta terça-feira no ponto fronteiriço de Gatumba, na fronteira do Burundi com a República Democrática do Congo, RD Congo. O apoio financeiro para a iniciativa é garantido pela Aliança de Vacinas Gavi.

Com as doses da vacina conhecida como rVSV-Zebov, a meta é fornecer proteção contra o vírus ebola-Zaire, que é considerada a estirpe mais mortal e afeta atualmente o território congolês.

De acordo com a OMS, apesar de a vacina ainda não ter sido aprovada e seu uso comercial ainda não ter sido autorizado, o produto demonstrou ser eficaz e seguro em surtos que ocorreram na África Ocidental.

Risco

Segundo a agência, são necessárias mais pesquisas científicas antes do licenciamento da vacina que agora é “usada para fins humanitários para proteger as pessoas em maior risco de infeção”.

O representante da OMS no Burundi, Kazadi Mulombo, disse que a vacinação da equipe de saúde e da linha de frente “é um avanço significativo na preparação para a resposta a essa doença no país”. Ele acrescentou que o produto se mostrou altamente eficaz na proteção contra o ebola em testes conduzidos na Guiné Conacri em 2015.

Equipamento

A pedido das autoridades regulatórias competentes, especialistas em imunização da OMS recomendaram o uso da vacina como parte de um protocolo sobre o acesso e uso compassivo em surtos relacionados à estirpe do Zaire.

Especialistas da agência da ONU continuam a dar apoio à imunização após a capacitação de 50 funcionários nacionais no país, onde “a preparação continua a ser crucial”.

A OMS oferece apoio logístico para garantir o funcionamento do equipamento a conservação das vacinas e facilitar o fornecimento de suprimentos e equipamentos para a campanha de vacinação.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Novas drogas para tratar o ebola aumentam possibilidades de sobrevivência

OMS coordenou estudo com pesquisadores internacionais que envolveu mais de 700 pacientes; agência informa que drogas Regn-EB3 e mAb114  serão usadas em breve para tratar pacientes da RD Congo.

Ebola continua infectando trabalhadores de saúde na RD Congo

Número de pessoas contaminadas do grupo em três semanas é quase 10% to total dos funcionários infectados no último ano;  vacinação de pessoas que tiveram contato com pacientes infectados já atingiu 98% da meta.