ONU homenageia multilateralismo e diplomacia para a paz

24 abril 2019

Esta quarta-feira assinala-se pela primeira vez o Dia Internacional do Multilateralismo e da Diplomacia para a Paz; Guterres destaca conquistas nas últimas décadas na resolução pacífica de conflitos e promoção de direitos humanos.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, destaca que o multilateralismo e a diplomacia “permitiram expandir o progresso económico e social, defenderam os direitos humanos e, não menos importante, ajudaram a evitar um terceiro conflito global.”

A ONU comemora, pela primeira vez, esta quarta-feira, 24 de abril, o Dia Internacional do Multilateralismo e Diplomacia para a Paz.

Ameaças

Este Dia Internacional do Multilateralismo e da Diplomacia para a Paz foi oficialmente aprovado a 12 de dezembro de 2018 através de uma resolução da Assembleia Geral da ONU.
ONU/ /Jean-Marc Ferré

Em mensagem especial, o chefe da ONU elenca algum do trabalho feito nas últimas décadas “da articulação do direito internacional ao avanço da igualdade de género, desde a proteção do meio ambiente até à limitação da proliferação de armas letais e doenças mortais”, afirmando que “o multilateralismo e a diplomacia têm um comprovado historial de serviço a todos os povos.”

No entanto, Guterres alerta que “tal cooperação não se pode dar como garantida”, num momento em que os esforços multilaterais estão sob pressão “de conflitos não resolvidos, de alterações climáticas descontroladas, de aumento das desigualdades, entre outras ameaças.”

O secretário-geral sublinha a ideia de que se vive um momento paradoxal em que “os desafios globais são mais interdependentes mas as respostas estão cada vez mais fragmentadas.”

Preocupado com o crescente déficit de confiança nos governos, nas instituições políticas e nas organizações internacionais, bem como com os movimentos nacionalistas, Guterres diz que estas tendências são “muito perigosas para os atuais desafios que requerem uma ação coletiva.”

Resolução

O secretário-geral sublinha a ideia de que se vive um momento paradoxal em que “os desafios globais são mais interdependentes mas as respostas estão cada vez mais fragmentadas.”
Foto ONU/ Manuel Elias

Este Dia Internacional do Multilateralismo e da Diplomacia para a Paz foi oficialmente aprovado a 12 de dezembro de 2018 através de uma resolução da Assembleia Geral da ONU.

O objetivo é preservar os valores do multilateralismo e da cooperação internacional, que sustentam a Carta da ONU e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A ONU defende que as normas internacionais e o sistema baseado em regras, que orientaram as nações ao longo das últimas sete décadas, devem afirmar-se para lidar com os crescentes desafios impostos pelo protecionismo e isolacionismo.

Por isso, a Organização lembra que questões globais como as mudanças climáticas, as tensões geopolíticas, as crises humanitárias e migratórias são transversais e exigem atenção e ação coletiva.

Tal como é enfatizado na resolução, esta data é uma reafirmação da Carta da ONU e dos seus princípios de resolução de disputas entre países por meios pacíficos, reconhecendo o uso de decisões multilaterais e da diplomacia para alcançar resoluções para os conflitos entre nações.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Jovens participam em reunião global na sede da ONU

Durante dois dias, Fórum da Juventude 2019 oferece oportunidades para debater temas como Agenda de Desenvolvimento Sustentável e mudanças climáticas; tema deste ano é “Empoderado, Incluído e Igual”.

Economia global: “emergem novas vozes políticas e novos poderes económicos”

Especialista cabo-verdiana destaca mudanças onde protagonismo vem de países em desenvolvimento e gigantes de informação e internet; multinacionais como Facebook, Google e Amazon têm influência “extremamente grande”, segundo economista Cristina Duarte.