Acnur pede rápida solução para os refugiados retidos no Mediterrâneo

31 dezembro 2018

49 pessoas continuam sem poder desembarcar; no último dia do ano agência de refugiados pede mais coordenação dos Estados em 2019; mais de 2 mil pessoas morreram ou estão desaparecidas em 2018.

A Agência de Refugiados da ONU, Acnur, está a apelar aos Estados para que ofereçam com urgência portos seguros e desembarque a duas embarcações de Organizações Não Governamentais, ONGs, no Mediterrâneo. Os barcos transportam 49 refugiados e migrantes, incluindo crianças pequenas.

Segundo a agência, 32 pessoas estão a bordo do navio Sea Watch 3 desde 22 de dezembro, enquanto outras 17 foram resgatadas pelo Sea Eye a 29 de dezembro.

O Acnur alerta para a corrida contra o tempo, uma vez que é esperado mar agitado nas próximas horas.

Segurança

Para 2019, a agência sublinha que há uma necessidade crítica de arranjar uma nova abordagem para o problema das travessias do Mediterrâneo. , by Acnur/ Markel Redondo

O enviado especial do Acnur para o Mediterrâneo Central, Vincent Cochetel, considera que “é necessária uma liderança decisiva, de acordo com os valores fundamentais da humanidade e da compaixão, para oferecer um desembarque seguro e levar os 49 refugiados em segurança para terra.”

A agência estima que 2.240 pessoas tenham morrido ou desaparecido no mar tentando chegar à Europa através do Mediterrâneo em 2018.

Acordo

O Acnur elogia o trabalho dos navios de busca e salvamento de ONGs pelo seu papel crítico em evitar que o número de mortes seja muito maior.

Para 2019, a agência sublinha que há uma necessidade crítica de arranjar uma nova abordagem para o problema das travessias do Mediterrâneo.

O Acnur considera que os Estados devem implementar um acordo regional que dê aos armadores de navios clareza e previsibilidade sobre os locais onde podem desembarcar refugiados e migrantes resgatados no Mediterrâneo.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Número de migrantes que entraram na Europa pelo Mediterrâneo é o mais baixo em cinco anos

Dados finais deste ano devem ser divulgados em dois meses; informação provisória da OIM indica que 113 mil migrantes entraram no continente europeu até esta semana; Acnur continua reunindo informações sobre as chegadas em 2018.

Pelo menos 2 mil pessoas já morreram atravessando o mar Mediterrâneo este ano

Mais da metade de todas as mortes registradas aconteceu em travessias para a Itália, apesar de a Espanha se ter tornado o principal destino; taxa de mortes, particularmente no Mediterrâneo Central, aumentou de forma acentuada.