ONU defende dignidade para marcar Dia Internacional dos Migrantes

18 dezembro 2018

Secretário-geral sublinha importância do Pacto Global para a Migração Segura, Ordenada e Regular; Guterres recorda benefícios em regular migração internacional e pede maior cooperação e ação entre países e regiões.

As Nações Unidas estimam que, em 2018, cerca de 3.400 migrantes e refugiados perderam as suas vidas em todo o mundo.

Para chamar a atenção para esta realidade, a organização escolheu “Migração com Dignidade” como tema do Dia Internacional dos Migrantes de 2018, que se comemora a 18 de dezembro.

Regulação

Pacto é  não vinculativo que pretende administrar melhor a migração nos níveis local, nacional, regional e global
Pacto é não vinculativo que pretende administrar melhor a migração nos níveis local, nacional, regional e global.ONU/Mark Garten

Numa altura em que os movimentos migratórios continuam a aumentar, o secretário-geral da ONU, António Guterres, considera que a migração é um motor poderoso do crescimento económico, de dinamismo e de compreensão que “permite que milhares de pessoas procurem por novas oportunidades, beneficiando tanto as comunidades de origem como as de destino.”

Uma semana depois da aprovação do Pacto Global para a Migração Segura, Ordenada e Regular, o secretário-geral lembrou que “quando mal regulada” a migração pode “intensificar as divisões dentro e entre as sociedades, expor pessoas à exploração e ao abuso e minar a confiança no governo.”

Direitos Humanos

Guterres, sublinha que o Pacto conta com o apoio esmagador dos Estados-membros e “ajudará a enfrentar os desafios reais da migração, aproveitando os seus inúmeros benefícios” uma vez que “é centrado nas pessoas e tem raízes nos direitos humanos.”

Em mensagem especial a propósito do Dia Internacional dos Migrantes, Guterres defende que este Pacto “aponta o caminho em direção a mais oportunidades legais para migração e ações mais fortes para acabar com o tráfico humano.”

Colaboração

A ONU lembra que os elementos de imprevisibilidade, emergência e complexidade, da migração internacional exigem maior cooperação e ação coletiva entre países e regiões.

Por isso, a organização tem desempenhado um papel catalisador nesta área, com o objetivo de criar mais diálogos e interações dentro de países e regiões, bem como promover oportunidades de intercâmbio e colaboração de experiências.

De acordo com a ONU, o número total de migrantes internacionais aumentou de 175 milhões, em 2000, para 244 milhões de pessoas em 2015 e tem continuado a crescer desde então.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud