Pelo menos 1.234 pessoas morreram em terramoto e tsunami na Indonésia

2 outubro 2018

Agências da ONU fizeram balanço do desastre natural no país asiático; cerca de 66 mil casas foram danificadas e 62 mil pessoas deslocadas; Unicef está preocupado com segurança de milhares de crianças; ONU anuncia $15 milhões para apoiar o país

Pelo menos 1.234 pessoas morreram devido aos terremoto e tsunami que atingiram a Indonésia na sexta-feira. O número deve subir nos próximos dias.

A informação foi avançada pelo Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, citando dados do governo do país.

Danos

Segundo o porta-voz do Ocha, Jens Laerke, cerca de 800 pessoas estão feridas e 100 desaparecidas. Estima-se que 66 mil casas foram danificadas e 62 mil pessoas estão deslocadas por causa do desastre.

Muitas linhas de comunicação foram cortadas nas áreas afetadas, com estradas, pontes e aeroportos muito destruídos. Nos últimos dias, vários desabamentos deixaram comunidades isoladas.

Estima-se que 66 mil casas foram danificadas e 62 mil pessoas estão deslocadas por causa do desastre. , by Unicef/Arimacs Wilander

O Ocha diz que, devido a isso, ainda existe “informação limitada sobre a extensão total do desastre e é muito difícil chegar às pessoas que precisam de ajuda”.

A agência da ONU diz que existe uma necessidade imediata por comida, água potável, abrigo, cuidados médicos e apoio psicológico.

Crianças

Em Genebra, o porta-voz do Fundo das Nações para a Infância, Unicef, Christophe Boulierac, disse que a agência está preocupada com a segurança de milhares de crianças na região. No mês passado, outro terremoto, em Lombok, já tinha causado a morte de 550 pessoas e deslocado 340 mil.

Boulierac lembrou que a região de Sulawesi Central tem 35% de crianças, ou cerca de 1 milhão de meninos e meninas que já viviam numa situação vulnerável. Uma grande parte delas sofre de subnutrição e 41% tem problemas de crescimento. Segundo o Unicef, o desastre terá afetado mais de mil escolas, tendo um impacto em cerca de 19% dos estudantes, ou cerca de 142 mil.

A agência também está preocupada com menores que possam estar desacompanhados, devido à alta taxa de crianças que não são registadas. O Unicef explica que isso pode dificultar a reunião de famílias e representa riscos de exploração e tráfico humano.

A agência afirma que faz “tudo o que pode para ajudar” e pede US$ 5 milhões para financiar estes serviços.

Saúde

Também esta terça-feira, o porta-voz da Organização Mundial de Saúde, OMS, Tarik Jasarevic, informou que pelo menos um dos hospitais da região foi danificado e que está a avaliar outros.

Segundo o porta-voz, “mais ferimentos são esperados” e serão “um grande problema de saúde”. Jasarevic alertou também para o perigo de diarreia, doenças respiratórias infecciosas e desenvolvimento de várias infeções.

A agência também alertou para uma “enorme necessidade de apoio psicossocial”.

Alimentos

Quanto ao Programa Mundial de Alimentos, PMA, avançou que a situação é difícil, com falta de combustível e danos nas estradas e aeroportos tornando mais difícil o trabalho, além de comunicações intermitentes.

Segundo o porta-voz da agência, Herve Verhoosel, água e comida serão as grandes prioridades na ajuda prestada pelo PMA e o governo do país.

Pelo menos 844 pessoas morreram após terremoto e tsunami ocorridos na Indonésia , by Unicef/Tirto.id/@Arimacswilander

Apoio

Esta terça-feira o sub-secretário geral da ONU para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock, anunciou a disponibilização de  $15 milhões do Fundo Central de Resposta de Emergência para apoiar as vítimas do sismo e do tsunami. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud