Guterres lamenta falta de consenso no Conselho de Segurança sobre Síria
BR

11 abril 2018

Secretário-geral divulgou nota contando que telefonou para todos os cinco embaixadores dos membros permanentes do órgão demonstrando profunda preocupação com riscos do impasse atual; reunião de emergência sobre suposto ataque químico na terça-feira terminou sem adoção de resolução.

O chefe das Nações Unidas, António Guterres, lamentou nesta quarta-feira que o Conselho de Segurança não tenha conseguido alcançar um acordo sobre a situação da Síria.

Na terça-feira, o Conselho reuniu-se em sessão de emergência e decidiu rejeitar três esboços de resolução sobre o tema. A reunião ocorreu após um suposto ataque com armas químicas realizado contra civis no sábado na cidade de Duma, em Ghouta Oriental, localizada nos arredores da capital síria, Damasco.

Sintomas

Horas antes do encontro, Guterres havia emitido uma nota demonstrando indignação com relatos sobre o uso de armas químicas na Síria. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, pelo menos 500 pessoas procuraram atendimento com sintomas de exposição a elementos químicos e tóxicos. O número de mortos pode chegar a 70. Metade das vítimas apresentava sinais de contaminação com armas químicas.

Nesta quarta-feira, António Guterres divulgou uma segunda nota na qual conta que ligou pessoalmente para os embaixadores dos cinco países, que têm assentos permanentes no Conselho: China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia.

Controle

Guterres expressou sua profunda preocupação com o impasse atual sobre a situação na Síria e falou dos riscos que este impasse causa, além da necessidade de se evitar que a situação saia de controle.

Para o secretário-geral da ONU, é preciso lembrar que os esforços de todos devem ser para acabar com o que ele chamou de “terrível sofrimento do povo sírio.”

Ainda nesta quarta-feira, o porta-voz do secretário-geral informou no briefing diário a jornalistas em Nova Iorque, que 4 mil pessoas, mais da metade delas eram mulheres e crianças, estavam sob cerco em Duma.
 

Unicef/UN0162760/Khabieh
O ataque ocorreu em Duma, em Ghouta Oriental.

Comboio

Um comboio transportando 4395 pessoas, a maioria civis e alguns combatentes, chegaram à parte rural dde Apelo na terça-feira, e foram levadas ao acampamento de deslocados internos Al-Bil.

Estima-se que mais de 150 mil pessoas saíram de Ghouta Oriental desde 9 de março. Mais de 58 mil moradores, a maioria civis, foram evacuados da região nas últimas semanas.

Apresentação: Monica Grayley.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud