Conselho de Segurança faz reunião de emergência sobre situação na Síria
BR

14 abril 2018

Encontro ocorre horas após o ataque aéreo realizado por Estados Unidos, França e Reino Unido; secretário-geral emitiu nota nota no fim da noite de sexta-feira pedindo que o órgão cumpra com sua responsabilidade de zelar pela paz e segurança internacionais.

O Conselho de Segurança da ONU reúne-se em sessão de emergência na manhã deste sábado para debater a situação no Oriente Médio após um ataque aéreo à Síria.

O bombardeio foi organizado por Estados Unidos, França e Reino Unido na noite de sexta-feira. 

Obrigação

Em comunicado em rede nacional, o presidente americano, Donald Trump, explicou que a ofensiva era uma resposta a um suposto ataque com armas químicas, realizado na semana passada em Duma, perto da capital síria Damasco.

Poucas horas após o início do bombardeio, o secretário-geral da ONU, António Guterres, emitiu uma nota afirmando acompanhar de perto a situação e disse que o Conselho de Segurança precisava cumprir com sua responsabilidade principal: a de zelar pela paz e segurança internacionais.

Guterres lembrou que existe uma obrigação de agir de forma consistente com a Carta da ONU e a lei internacional.

 

Foto: Unicef/Amer Al Shami
Rua no leste de Gouta, na Síria

Mecanismo

Dias antes, o chefe da ONU havia afirmado que estava desapontado com o fato de o Conselho não alcançar um consenso sobre uma proposta de resolução sobre a Síria.

 O Conselho rejeitou três esboços de resoluções que previam a aprovação de um mecanismo de prestação de contas em caso de uso de armas químicas.

O secretário-geral expressou, várias vezes, a profunda decepção com a falta de união do Conselho de Segurança sobre o tema na aprovação de uma resolução. 

António Guterres prometeu continuar envolvido na busca de uma solução com os países-membro do órgão.