Mais de 80 mil pessoas deixaram Ghouta Oriental em duas semanas
BR

27 março 2018

Agências humanitárias querem acesso urgente de auxilio a 16,5 mil moradores sitiados na área de Duma; acesso à região isolada do noroeste de Damasco preocupa entidades de auxílio

Cerca de 80 mil sírios fugiram da região de Ghouta Oriental desde 9 de março, segundo as Nações Unidas.

Desse número, 50,7 mil pessoas deixaram a região para viver em oito abrigos coletivos na zona rural de Damasco, capital do país, onde as condições são “muitas vezes terríveis”, devido à superlotação e à falta de saneamento.

Duma

O Escritório de Assistência Humanitária, Ocha, destaca que uma série de acordos locais permitiu que várias pessoas saíssem de diferentes áreas do interior de Ghouta Oriental exceto da cidade de Duma, a única parte sitiada.

A continuação de confrontos em Duma piorou a situação humanitária, daí o apelo da ONU e dos seus parceiros para que todas as partes do conflito permitam um acesso urgente de auxilio já disponível para 16,5 mil moradores.

Déficit

Pelo menos US$ 115 milhões são necessários para responder à situação com ajuda essencial e serviços de proteção de deslocados. A ideia é oferecer abrigos na zona rural de Damasco e em áreas de Ghouta Oriental onde ocorreu uma mudança no controle.

O Ocha anunciou que existe um déficit de financiamento de US$ 74 milhões e que é preciso mais apoio financeiro para ajudar pessoas retiradas para o Idlib. 

Na terça-feira o subsecretário-geral das Nações Unidas para os Assuntos Humanitários disse ao Conselho de Segurança que 1,7 mil civis foram mortos em Ghouta Oriental desde o fim de fevereiro

Apresentação: Monica Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud