ONU prevê meses decisivos na nova fase do processo político centro-africano

2 janeiro 2015

Enviado da organização no país diz haver muito a fazer para proteger as populações; em 2015,  consultas populares e uma conferência sobre reconstrução e reconciliação serão realizadas na República Centro-Africana.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O representante especial do secretário-geral da ONU na República Centro-Africana, Boubacar Gaye, sublinhou que os próximos meses serão decisivos para o futuro do país.

Consultas populares decorrem no início de 2015, ano que deve marcar a realização do Fórum para a Reconstrução e Reconciliação Nacional. As ações estão previstas no acordo de cessação das hostilidades assinado em Brazzaville, em julho passado.

Sofrimento

Gaye destacou a "esperança" para resumir a segunda fase do processo político no país, no qual reconhece haver sofrimento humano e resistência das populações às difíceis condições de vida.

Cerca de 440 mil pessoas continuam deslocadas pelo conflito iniciado em 2012,  e outras 190 mil refugiaram-se nos países vizinhos.

Proteção

Os progressos são considerados palpáveis, não apenas em Bangui mas também na área ocidental centro-africana. Em dezembro, a ONU alertou para uma situação potencialmente explosiva devido a confrontos entre o grupo Séléka, de maioria muçulmana , e as milícias anti-Balaka  que em grande parte são cristãs.

Gaye lembrou que há ainda muito a ser feito na área de proteção às populações. Recentemente, o Alto Comissariado da ONU para Refugiados anunciou tentativas para tirar mais de 36 mil pessoas do isolamento na área ocidental de Peul.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud