Assembleia Geral da ONU lança Ano Internacional da Quinoa BR

Assembleia Geral da ONU lança Ano Internacional da Quinoa

Cerimônia foi aberta pelo presidente da Bolívia, Evo Morales, confirmado embaixador especial da FAO para a iniciativa; diretor-geral da agência, José Graziano da Silva, disse que alimento tem vantagens para a saúde e  a economia.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

As Nações Unidas lançaram, nesta quarta-feira, o Ano Internacional da Quinoa.

Com uma cerimônia, na Assembleia Geral, a ONU confirmou a nomeação do presidente da Bolívia, Evo Morales, como embaixador especial para o tema.

Dieta

Morales foi nomeado pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, no ano passado, em Roma.

Nesta quarta-feira, o presidente boliviano falou na Assembleia Geral sobre as vantagens de uma dieta que inclui a quinoa.

Especialistas afirmam que a quinoa é um grão altamente nutritivo. O alimento existe há séculos na América do Sul e já se fazia presente em comunidades pré-descobrimento da Colômbia ao Equador. Além disso, a quinoa se adapta a condições climáticas diversas e tem efeitos benéficos para a saúde.

Nutrição Infantil

A maioria das plantações de quinoa está nas regiões andinas do Peru e da Bolívia.

Bolívia e Peru

Segundo a FAO, os dois países concentram mais da metade das 70 mil toneladas anuais de quinoa. Os Estados Unidos, por exemplo, produzem cerca de 7 mil toneladas seguidos pela França.

O presidente Evo Morales, da Bolívia, está sendo acompanhado à cerimônia de lançamento do Ano Internacional da Quinoa pela primeira-dama do Peru, Nadine Heredia. A primeira-dama peruana tem promovido uma dieta com quinoa para combater a má nutrição infantil.

Combate à Fome

Ao assumir a palavra, o diretor-geral da FAO, José Graziano da Silva, disse que a quinoa é um aliado no combate à fome em todo o mundo.

Ao declarar 2013 o Ano Internacional da Quinoa, a ONU pretende ajudar a promover o alimento a erradicação da pobreza e da insegurança alimentar.

Em seu discurso na cerimônia, o Secretário-Geral, Ban Ki-moon, disse ainda que o consumo da quinoa também é uma forma de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.