Secas atingem várias partes do mundo e gera alta no preço dos alimentos BR

Secas atingem várias partes do mundo e gera alta no preço dos alimentos

No Brasil, seca atingiu regiões Nordeste e Sul; baixas safras nos EUA afetam mercados mundiais; Índia também está sofrendo com o problema.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York. *

Várias regiões do mundo estão sendo afetadas por uma seca severa. A informação é da Organização Mundial de Meteorologia, OMM.

Segundo a declaração da agência, nesta terça-feira, o fenômeno está causando uma alta nos preços dos alimentos. Um dos casos mais graves, o dos Estados Unidos está afetando os mercados mundiais.

Razões Múltiplas

De acordo com a OMM, 63% do território americano e metade dos distritos da Índia estão sofrendo com a seca. Nos Estados Unidos, a colheita de milho foi fortemente afetada.

O meteorologista Mozar Salvador, do Instituto Nacional de Meteorologia, Inmet, falou à Rádio ONU, de Brasília, sobre as razões das secas.

“Houve uma seca nos Estados Unidos que causou um impacto grande na agricultura, e tivemos, no Brasil, duas regiões bastante afetadas pela seca. A região Sul, que é uma região importante de produção agrícola, e também a região Nordeste. Cada região tem suas particularidades, porém alguns fatores podem ser comuns. Eu diria por exemplo o fenômeno La Niña, que já encerrou seu ciclo, e nós estamos no processo já de surgimento do El Niño. Fenômenos como esses, que ocorrem no Pacífico, têm influência em várias partes do planeta.”

A OMM destacou a importância de se criar legislações sobre a questão da seca.

De acordo com a agência, somente a Austrália tem uma legislação específica para o fenômeno, enquanto outros países apenas possuem planos de contingência.

Confira também (clique aqui) o video da Rádio e TV ONU sobre um programa piloto contra a desertificação no nordeste brasileiro.

*Apresentação: Monica Villela Grayley.