Novo tratamento contra a Covid-19 entra em fase final
BR

27 outubro 2021

Substância pode reduzir em 50% o risco de hospitalização; OMS revela que Américas registram menores níveis de casos e mortes em um ano; representante regional destaca lacuna na imunização entre países.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, em parceria com a agência Unitaid, divulgou nessa quarta-feira que fez progressos para facilitar o acesso ao medicamento molnupiravir, substância que vem sendo testada no tratamento de casos de Covid-19 em adultos.

Os relatos apontam que o medicamento antiviral oral experimental pode reduzir o risco de hospitalização em pacientes com quadros de leve a moderado pela metade.

São esperadas 3 milhões de doses na região por meio do sistema Covax nesta semana
Unicef/Opas/Karina Zambrana
São esperadas 3 milhões de doses na região por meio do sistema Covax nesta semana

Estudos

A OMS explica que o molnupiravir está em avaliação para inclusão no tratamento de Covid-19 e está pendente a autorização para uso nos órgãos reguladores. Se aprovado, será o primeiro medicamento oral para pacientes com o vírus em quadros de leve a moderado não hospitalizados.

Com o avanço nas negociações com a farmacêutica dona da molécula, a expectativa é que versões genéricas cheguem a mais pacientes. A entidade afirma que o tempo de aprovação em 105 países de baixa e média renda também deve ser encurtado.

Lembrando que a pandemia de Covid-19 ainda não acabou, a OMS fez novo apelo para que a indústria considere patentes abertas e transparentes, garantindo amplo fornecimento e acessibilidade para o gerenciamento efetivo da doença.

Casos fatais de Covid-19 são altos em países e populações com menos acesso às vacinas.
OMS/P. Phutpheng
Casos fatais de Covid-19 são altos em países e populações com menos acesso às vacinas.

Américas

O escritório da Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, afirmou que os países da região notificaram cerca de 800 mil novas infecções por Covid-19 e 18 mil mortes.

O braço da Organização Mundial da Saúde, OMS, nas Américas informou que os números são os menores em mais de um ano.

Ainda com a melhora nos índices, o representante da entidade, Jarbas Barbosa, afirmou que é fundamental que os países continuem implantando medidas de saúde pública como uso de máscaras e distanciamento para controlar surtos.

O médico brasileiro também lembrou que muitos países da região precisam ampliar a cobertura vacinal. Guatemala, São Vicente e Granadinas, Jamaica, Nicarágua e Haiti tem menos de 20% da população imunizada.

Barbosa afirmou que são esperadas 3 milhões de doses no continente por meio do sistema Covax nesta semana. De acordo com o representante da ONU, quase 44% das pessoas na América Latina e Caribe concluíram o curso de imunização contra o vírus.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud