Organização humanitária do Iêmen ganha Prêmio Nansen de Refugiados 2021
BR

29 setembro 2021

Associação Jeel Albena para Desenvolvimento Humanitário foi reconhecida pelo Acnur graças ao trabalho de ajuda a dezenas de milhares de deslocados internos; país do Oriente Médio enfrenta uma das piores crises da atualidade.  

A Agência da ONU para Refugiados, Acnur, anunciou esta quarta-feira a entidade vencedora do Prêmio Nansen de Refugiados 2021. A Associação Jeel Albena para Desenvolvimento Humanitário está sendo reconhecida pelo seu trabalho essencial para as vidas de dezenhas de milhares de deslocados internos no Iêmen.  

A organização, fundada em 2017, ganhou o prêmio por continuar o seu trabalho mesmo quando o conflito iemenita levou “confrontos armados e explosões” para a porta da entidade.  

Não deixar ninguém para trás  

Ameen Hussain Jubra, fundador da ONG Jeel Albena, do Iêmen.
Foto: © UNHCR/Ahmed Haleem
Ameen Hussain Jubra, fundador da ONG Jeel Albena, do Iêmen.

O Acnur destaca que o fundador da Associação Jeel Albena, Ameen Jubran, de 37 anos, já foi um deslocado interno e quase foi morto devido à violência no país.   

Jubran declarou que as áreas onde a organização atua são as consideradas mais pobres e mais perigosas. Apesar disso, ele reconhece que os civis precisam de ajuda e “não seria possível deixá-los para trás, sem fornecer assistência.” 

Segundo o Acnur, o prêmio para a Associação Jeel Albena busca chamar a atenção mundial para a situação dos deslocados do Iêmen, país que enfrenta uma das piores crises humanitárias da atualidade.  

Abrigos de emergência  

Cerca de 4 milhões de pessoas já abandonaram suas casas devido à violência e precisam de proteção e de assistência. O Acnur avalia que apesar dos números, o conflito e o sofrimento humano são ignorados pelo mundo.  

Acampamentos para deslocados internos no Iêmen.
Foto: © UNHCR/Abdulhakeem Obadi
Acampamentos para deslocados internos no Iêmen.

A organização Jeel Albena emprega 160 pessoas e conta com a ajuda de 230 voluntários, sendo vários deslocados internos. A sede fica na cidade portuária de Hodeida, no Mar Vermelho, e a entidade já forneceu 18 mil abrigos de emergência para pessoas que ficaram sem casa nessa cidade e em Hajjah.  

O alto comissário da ONU para Refugiados, Filippo Grandi, declarou que “o trabalho extraordinário” da entidade e “a perserverança em ajudar os iemenitas é um exemplo de humanidade, compaixão e dedicação.” 

O Acnur explica que o Prêmio Nansen de Refugiados reconhece “indivíduos, grupos ou organizações que fazem de tudo para protger refugiados, deslocados e apátridas”.  

A premiação foi estabelecida em 1954 e desde então, já foram consagrados mais de 60 vencedores de vários países do mundo. O prêmio também celebra o legado do cientista, diplomata, explorador polar e primeiro alto comissário para Refugiados da Liga das Nações, Fridtjof Nansen.  

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud