Conselho de Segurança se reúne sobre violência em Gaza e Israel
BR

16 maio 2021

Secretário-geral pede que autoridades “permitam que os esforços de mediação se intensifiquem e tenham sucesso”; cerca de 177 palestinos e 10 israelenses morreram nos últimos dias.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, considera “terríveis” os confrontos envolvendo Israel e a Faixa de Gaza e pediu o fim imediato dos combates.

Falando no Conselho de Segurança, neste domingo, o líder das Nações Unidas disse que a organização está “engajando ativamente todos os lados em direção a um cessar-fogo imediato”. Ele pediu que os envolvidos “permitam que os esforços de mediação se intensifiquem e tenham sucesso”.

Chamada

Guterres disse que os combates devem parar imediatamente. Ele enfatizou que foguetes e morteiros de um lado e bombardeios aéreos e de artilharia do outro devem cessar ao apelar a ambas as partes que escutem a chamada.

O agravamento das hostilidades na Faixa de Gaza resultou em mais vítimas e deslocamento em grande escala
Ocha
O agravamento das hostilidades na Faixa de Gaza resultou em mais vítimas e deslocamento em grande escala

 

Na reunião, o coordenador especial para o Processo de Paz no Oriente Médio contou que  pelo menos 177 palestinos e 10 israelenses morreram nesses atos. Tor Wennesland realçou que estes dados preliminares mostram que esse número de vítimas já é muito alto.

Desde 10 de maio, autoridades israelenses revelaram que o movimento Hamas, a Jihad Islâmica Palestina e outras milícias lançaram mais de 2,9 mil foguetes e morteiros da Faixa de Gaza contra Israel. Mais de 250 pessoas ficaram feridas e 23 estão em estado grave.

Armas

Wennesland realça que a situação em Gaza piora a cada dia. Mais de 950 ataques de Israel foram registrados contra o que defendem ser alvos de milícias.

Entre os alvos estão fábricas e depósitos de armas, redes de túneis, instalações de treinamento do Hamas, quartéis e escritórios de inteligência e segurança, além de casas de importantes integrantes do Hamas e da Jihad Islâmica Palestina.

As vítimas incluem mais de 100 operativos desses grupos, incluindo comandantes seniores. Ele destacou que o número de civis mortos, incluindo crianças, continua a aumentar.

Abrigos

O saldo das vítimas em Gaza inclui mais de 34 mil deslocados. Aproximadamente 40 escolas servem agora como abrigos, com acesso limitado à água e sem cuidados de saúde ou alimentos.

O secretário-geral António Guterres disse que os combates devem parar imediatamente
ONU/Loey Felipe
O secretário-geral António Guterres disse que os combates devem parar imediatamente

Estes locais servem apenas para fins de proteção num contexto denso e fechado que torna Gaza ainda mais difícil para a busca de abrigo seguro para civis.

A reunião deste domingo foi a primeira do Conselho realizada publicamente, após os encontros fechados de 10 e 12 de maio. Além dos 15 Estados-membros participaram representantes de Israel e dos territórios palestinos, além de outras partes interessadas.

A atual onda de violência surgiu na sequência do aumento de tensões no final de abril em Jerusalém Oriental. Esses atos levaram a confrontos entre israelenses e palestinos em diferentes partes da cidade.

Em 7 de maio, a polícia israelense teve confrontos durante dias com palestinos na mesquita de Al Aqsa, como é conhecida pelos muçulmanos, ou Monte do Templo pelos judeus.

Cerca de 200 casas foram destruídas ou severamente danificadas
ONU/Shareef Sarhan
Cerca de 200 casas foram destruídas ou severamente danificadas

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud