Semana Mundial dos Trabalhadores da Saúde quer que profissionais sejam ouvidos
BR

5 abril 2021

Apelo é para que os legisladores escutem as demandas do setor e ajam a favor da proteção dos agentes de saúde; evento vai de 5 a 9 de abril; Dia Mundial da Saúde é assinalado neste 7 de abril.  

 A OMS comemora a Semana Mundial dos Trabalhadores da Saúde até este 9 de abril.  
 
O objetivo é pedir aos legisladores de todo o mundo que escutem o setor ampliando as vozes dos agentes de saúde para maior proteção especialmente após a crise causada pela pandemia da Covid-19.

Unfpa Sudão/Sufian Abdul-Mout
Mulher recebendo serviços de saúde em Hamdayet, no Sudão

Acesso 

A Semana quer destacar ainda a importância do acesso a serviços essenciais de saúde para as comunidades em todo o globo.
 
Este é também o Ano Internacional dos Trabalhadores de Saúde e Cuidados.  
 
Para promover o ano, a Organização Mundial da Saúde, OMS, lançou uma campanha sob o tema: “Proteger. Investir. Juntos”. Para a agência, é preciso investir com urgência em profissionais de saúde distribuindo os dividendos em saúde, empregos, oportunidades econômicas e equidade.

Unicef/Fouad Choufany
Aumento dos casos de Covid-19 ocorreu pela oitava semana consecutiva

Covid-19

 
Este ano, o pedido é de apoio e ação para garantir que a força de trabalho seja protegida, motivada e equipada para fornecer assistência em todos os momentos, não apenas durante a crise da Covid-19. 
 

Em entrevista à ONU News, o enfermeiro do hospital New York Presbyterian, Rafael Colodetti disse que a pandemia foi um momento duro para as famílias e os profissionais.

“Foi realmente muito difícil. Nós não sabíamos como lidar com essa doença, nós não sabíamos o que esperar e o que iria acontecer com nossos pacientes. Um dos grandes problemas foi que tínhamos muitos pacientes de uma vez só, então a capacidade do hospital foi além do limite. Teve muita pessoa doente, muitas pessoas morrendo sozinhas porque elas não podiam ter os parentes, nenhum ente querido com eles. Então nós realmente fomos as últimas pessoas que essas pessoas tiveram contato humano antes de falecer. Então isso fica gravado na nossa cabeça, é pesado no nosso coração, mas tivemos que fazer o que tivemos que fazer. Foi difícil, mas com essa vacina agora estamos felizes que essa pandemia já esteja com os dias contados e todo mundo fazendo a sua parte, usando a sua máscara e mantendo a distância social, nós vamos realmente sair dessa de uma maneira ou outra. 

 

Prioridades

 

Entre os objetivos da campanha estão: garantir que os profissionais de saúde e cuidados sejam priorizados para a vacina Covid-19 nos primeiros 100 dias de 2021. E mobilizar compromissos dos países, instituições financeiras internacionais, parceiros bilaterais e filantrópicos para proteger e investir em profissionais de saúde e acelerar a recuperação do Covid-19, entre outros pontos.  
 
A campanha destaca a necessidade urgente de investir nos profissionais de saúde para compartilhar os dividendos em saúde, empregos, oportunidades econômicas e equidade.  
 
Isso significa garantir proteção e condições de trabalho adequadas e exige investimentos adicionais na educação e no emprego dos trabalhadores da saúde e dos cuidados de saúde.  
 
A iniciativa oferece uma visão compartilhada de investir nas pessoas como base da saúde para todos.  

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Especialistas da ONU respondem a perguntas sobre Covid-19

Organização Mundial da Saúde, OMS, organizou sessão de perguntas e respostas em português com vários especialistas sobre Covid-19. Participaram no evento, o vice-diretor-geral da Organização Pan-Americana da Saúde, Jarbas Barbosa, a diretora-geral assistente para Acesso a Medicamentos, Vacinas e Produtos Farmacêuticos da OMS, Mariângela Simão, e a presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade Lima.

Dia Mundial de Combate à Tuberculose apela para renovação no pós-pandemia 

Cerca de 1,4 milhão de pessoas ficaram sem o tratamento no ano passado, se comparado ao total em 2019, quando houve uma redução de 21% no número de países com prevalência; maiores fossos de diagnóstico ocorrem na Indonésia, na África do Sul, nas Filipinas e na Índia.