Dia Mundial da Meteorologia celebra relação entre oceanos, clima e tempo  
BR

23 março 2021

Em mensagem, secretário-geral da ONU diz que mudança climática está perturbando equilíbrio entre ar e mar; mudanças prejudicam ecossistemas marinhos, afetando centenas de milhões de pessoas; cidades costeiras e pequenas nações insulares estão ameaçadas.  

Este ano, o Dia Mundial da Meteorologia, celebrado em 23 de março, é dedicado ao tema "O oceano, nosso clima e tempo."  

Em mensagem sobre a data, o secretário-geral, António Guterres, diz que a relação entre o ar e o mar teve o equilíbrio perturbado pela mudança climática. 

Impacto  

Segundo ele, essas mudanças prejudicam os ecossistemas marinhos, reduzindo a capacidade do oceano de sustentar as centenas de milhões de pessoas que dependem dele.  

 António Guterres diz que a relação entre o ar e o mar teve o equilíbrio perturbado pela mudança climática
Reprodução
 António Guterres diz que a relação entre o ar e o mar teve o equilíbrio perturbado pela mudança climática

Guterres afirma que o aumento do nível do mar, acelerado pelo derretimento das geleiras e calotas polares, representa uma ameaça para as grandes cidades costeiras e pequenas nações insulares.   

O secretário-geral destaca ainda a importância da pesquisa científica e a melhor observação dos oceanos, dizendo que ampliam a compreensão das mudanças que estão ocorrendo. Segundo ele, somente entendendo e protegendo o planeta é possível garantir um futuro sustentável para a humanidade.  

23 de março  

O oceano tem um grande impacto no clima global e ancora a economia e a segurança alimentar em todo o mundo. A mudança climática está afetando fortemente o oceano, mas também aumentando os riscos para centenas de milhões de pessoas. 

Os oceanos absorvem e transformam boa parte da radiação solar que atinge a superfície da Terra e fornece calor e vapor de água para a atmosfera. As correntes oceânicas circulam esse calor ao redor do planeta, moldando o clima da Terra em escalas globais e locais.  

Fenômenos como o El Niño afetam as temperaturas, a precipitação e os padrões de tempestade em muitas partes do globo. No entanto, esse equilíbrio natural é cada vez mais distorcido pelos efeitos das atividades humanas.  

O oceano absorve mais de 90% do excesso de calor retido pelos gases de efeito estufa, protegendo o planeta de aumentos ainda maiores de temperatura. No entanto, o aquecimento das águas e as mudanças na química dos oceanos já estão afetando os ecossistemas marinhos e as pessoas que dependem deles.  

Oceanos e pântanos fazem captura e armazenamento de carbono de forma natural
Pnud Cuba
Oceanos e pântanos fazem captura e armazenamento de carbono de forma natural

Gelo marinho  

O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas afirmou que o calor do oceano está em níveis recordes por causa das emissões de gases de efeito estufa, e a acidificação dos oceanos continua inabalável. O impacto disso será sentido por centenas de anos.  

Taalas disse que o derretimento do gelo provoca profundas repercussões para o resto do globo, por meio da mudança dos padrões climáticos e da aceleração da elevação do nível do mar. 

Em 2020, o mínimo anual de gelo marinho no Ártico estava entre os mais baixos já registrados, expondo as comunidades polares a inundações costeiras anormais e afetando setores como transporte marítimo e pesca.   

Cerca de 40% da população global vive a 100 km da costa, por isso há uma necessidade urgente de proteção comunidades de perigos costeiros, por meio de sistemas aprimorados de alerta precoce.    

Tema 

O tema do Dia Mundial da Meteorologia foi selecionado para destacar o início da Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, que será marcada entre 2021 e 2030.     

A “economia azul”, estimada entre US$ 3 e 6 trilhões por ano, responde por mais 75% do comércio mundial e fornece meios de subsistência para mais de 6 bilhões de pessoas.  

Milhões de dólares em mercadorias e centenas de vidas ainda são perdidos no mar a cada ano devido às condições climáticas extremas, como ventos fortes, grandes ondas, nevoeiro, tempestades, gelo marinho e respingos congelantes.       

Acidificação dos oceanos afeta setor das pescas e comunidades costeiras
ONU
Acidificação dos oceanos afeta setor das pescas e comunidades costeiras

Serviços  

As restrições tecnológicas muitas vezes impedem a entrega eficaz de previsões aos navios. É necessário melhorar os serviços de apoio aos navegantes, alcançar um equilíbrio entre minimizar custos e rotas, maximizar a segurança e evitar condições climáticas perigosas.  

Com o aumento das populações e do turismo nas áreas costeiras, a prestação de serviços de previsão costeira também é crítica. Portos ligados ao transporte de pessoas e mercadorias requerem previsões precisas para manter operações seguras e desenvolvimento econômico.  

As comunidades em risco em áreas costeiras baixas, especialmente em países menos desenvolvidos, exigem alertas antecipados precisos sobre perigos, como ondas, tempestade, marés, níveis dos rios e até tsunami. A OMM está trabalhando para melhorar o alerta precoce para essas ameaças, especialmente em países vulneráveis.  

Oceanos

Os avanços tecnológicos estão revolucionando a capacidade de monitoramento do oceano e a compreensão de seu papel no tempo e no clima.  

Mas grandes lacunas geográficas e de pesquisa permanecem no Sistema Global de Observação dos Oceanos, que está lutando para atender à crescente demanda por previsões e serviços.   

As tensões foram exacerbadas pela pandemia de Covid-19. Em março de 2020, governos e instituições oceanográficas retiraram quase todos os navios de pesquisa e também reduziram a capacidade dos navios comerciais de contribuir com observações do oceano e do clima.  

Para a OMM, a necessidade de expansão de um sistema global de observação do oceano é clara e urgente. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud