OMS: decisão dos EUA de apoiar coalizão global de vacinas ajudará a vencer pandemia
BR

21 janeiro 2021

Diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Ghebreyesus, saudou passo dado pelo novo presidente Joe Biden; em reunião virtual nesta quinta-feira, em Genebra, representante do governo americano, o médico Anthony Fauci, informou que o país vai aderir ao esforço global do mecanismo de vacinas Covax para derrotar a Covid-19.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, saudou a decisão dos Estados Unidos de apoiar a luta da agência da ONU contra a Covid-19. 

A mudança na relação do governo americano com a OMS foi anunciada pelo conselheiro médico chefe do novo presidente Joe Biden, durante uma reunião virtual, nesta quinta-feira, em Genebra.

OMS
O médico Anthony Fauci destacou o papel de liderança da OMS

Profissionais de saúde

O médico Anthony Fauci destacou o papel de liderança da OMS e disse que “em circunstâncias difíceis, a organização reuniu a comunidade científica para acelerar vacinas, tratamentos e diagnósticos, conduziu coletivas de imprensa regulares com informação e forneceu milhões de suprimentos e equipamentos de proteção para profissionais de saúde em dezenas de países.”

Fauci falou aos participantes do Conselho Executivo da OMS, um dia após o novo presidente dos Estados Unidos revogar a decisão do seu antecessor, Donald Trump, de se retirar da agência global de saúde.

O governo Biden informou que enviou cartas comunicando as mudanças à ONU. Sob as novas medidas, os Estados Unidos retomam suas contribuições financeiras à organização e suspendem o plano de Trump de retirar funcionários americanos da agência.

Unicef Nepal
Covax pretende distribuir pelo menos 2 bilhões de doses de vacinas em todo o mundo.

Agradecimentos

O chefe da OMS saudou a decisão americana. Tedros disse que “este é um bom dia para a OMS e para a saúde global”, agradecendo ao presidente Biden por honrar sua promessa e aderir ao Acelerador de vacinas e à Covax. 

Para o chefe da OMS, com o apoio dos Estados Unidos, o mundo fica mais perto de vencer a pandemia. Ele contou ainda que existe “muito trabalho a fazer e lições a aprender para acabar com a pandemia e enfrentar a longa lista de desafios globais de saúde, mas o mundo será mais capaz” de cumprir essa meta agora.

O médico Anthony Fauci explicou que ainda nesta quinta-feira, o presidente Joe Biden deve anunciar a intenção do país de se juntar à Covax e Acelerador ACT, as iniciativas que apoiam o desenvolvimento e distribuição equitativa de vacinas e tratamentos em todo o mundo.

Universidade de Oxford/John Cairns
Iniciativa também quer promover o acesso às vacinas

Transparência

O especialista afirmou que “é uma obrigação” aprender as lições para evitar a repetição de outra pandemia.  Para ele, “a investigação internacional deve ser sólida e clara” e que o país espera fazer uma avaliação dos resultados.  No momento, a OMS tem uma equipe internacional investigando a origem da Covid-19, anunciada na cidade chinesa de Wuhan, pela primeira vez, em dezembro de 2019.

Fauci disse que os Estados-membros devem trabalhar “para fortalecer e reformar a OMS, melhorar os mecanismos de resposta a emergências de saúde nas Nações Unidas e fortalecer o Regulamento Sanitário Internacional.”

Unicef/Fouad Choufany
Enfermeira mede temperatura de menina em Hospital de Beirut, no Líbano

Líbano

Em nota separada, o Banco Mundial aprovou US$ 34 milhões para apoiar a distribuição de vacinas no Líbano. O financiamento deve ajudar a imunizar mais de 2 milhões de pessoas com doses que chegarão ao país na primeira semana de fevereiro. 

A prioridade será dos trabalhadores de saúde de alto risco, e pessoas acima de 65 anos, ou entre 55 e 64 anos com complicações de saúde.

O Líbano enfrenta cerca de 5,5 mil novos diagnósticos diários desde o início do ano. Além do número de vítimas, a pandemia está aumentando a crise econômica causada pela explosão no Porto de Beirute, em agosto passado.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Chefe da ONU elogia decisão dos Estados Unidos de retornar ao Acordo de Paris 

Medida contra mudança climática foi uma das primeiras anunciadas pelo novo presidente do país, Joe Biden, que tomou posse nesta quarta-feira como líder do país; António Guterres afirmou que pretende cooperar com Biden e outros líderes internacionais para superar a emergência climática. 

Chefe da OMS alerta contra “fracasso moral” da vacinação contra Covid-19 

Até o momento, mais de 39 milhões de doses foram administradas em pelo menos 49 países de alta renda; já na Guiné-Conacri, uma nação de baixa renda, apenas 25 doses foram distribuídas, diz chefe da agência, Tedros Ghebreyesus.