OMS receberá mais informações sobre nova cepa da Covid-19 nos próximos dias
BR

21 dezembro 2020

Especialistas da Organização Mundial da Saúde afirmam que variante B117 do coronavírus está sendo analisada por cientistas britânicos e agradeceram “cooperação e transparência” do país; eles disseram que desdobramento não deve influenciar vacina.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, informou que deve receber mais detalhes sobre a nova cepa do coronavírus nos próximos dias e semanas.

A variante B117 foi identificada no Reino Unido e relatada à agência da ONU em 14 de dezembro. Desde então, outros países reportaram a nova cepa como Austrália, Islândia, Dinamarca, Itália e África do Sul com alguns casos. O que já se sabe é que a variante da África do Sul é diferente da relatada no Reino Unido.

A Europa apresentou a segunda maior queda, com 85%
FMI/Jeff Moore
A Europa apresentou a segunda maior queda, com 85%

Cálculos

A especialista da OMS, Maria Van Kerkhove, disse que a variante foi determinada por um sequenciamento do genoma em laboratórios britânicos após notificações no sudeste da Inglaterra em novembro. 

Ao ser perguntada por um repórter se que a nova cepa poderia estar circulando desde setembro, ela confirmou a variante foi identificada em novembro, e que numa segunda análise laboratorial, os cientistas constataram que algumas das mutações datariam de setembro deste ano.

Segundo Van Kerkhove, a informação de que nova cepa teria uma margem de 70% a mais de chance de contaminação é baseada em análises genéticas que geram cálculos aproximados.

Testes de covid-19 em hospital de Istanbul, Turquia.
Pnud Turquia/Levent Kulu
Testes de covid-19 em hospital de Istanbul, Turquia.

Sequenciamento

A margem baseia-se em 0,4% das pessoas que foram contaminadas com a variante, detectada por causa de um aumento de proteína no vírus.

A agência recebeu notícias de que alguns países estão realizando o sequenciamento do genoma e sendo compartilhado com a OMS. 

Para ela, são precisos novos testes para afirmações mais certeiras sobre o quadro atual. Num cálculo inicial, a nova variante poderia ter a chance de contaminar 1.5 pessoa a mais que a Covid-19, se espalhando mais rapidamente. 

A médica Maria Van Kerkhove afirmou que com base nestes números, não se pode ainda dizer que há mudanças no comportamento da doença ou índices de mortalidade ou alterações na vacina. Ela diz que o importante agora é minimizar a exposição ao vírus. 

No momento, cientistas estão estudando a resposta de anticorpos, as doenças associadas à nova cepa e como o vírus contamina outros.
University of Oxford/John Cairns
No momento, cientistas estão estudando a resposta de anticorpos, as doenças associadas à nova cepa e como o vírus contamina outros.

Anticorpos

O especialista da OMS, Michael Ryan, afirma que não existe motivo para pânico do público com a notícia da nova cepa. Segundo ele, os vírus realizam mutações durante todo o tempo, e as medidas da agência neste momento são apropriadas para enfrentar a doença. 

No momento, cientistas estão estudando a resposta de anticorpos, as doenças associadas à nova cepa e como o vírus contamina outros. Ela contou que especialistas no país estão estudando a velocidade da contaminação.

Um grupo de trabalho foi formado para saber como o vírus se comporta e realiza as mutações. 

Falta de vacinas em África junta-se ao atendimento de pacientes em estado crítico na região
BioNTech
Falta de vacinas em África junta-se ao atendimento de pacientes em estado crítico na região

Nenhum impacto

De acordo com a OMS, a troca de informação é boa, e está ocorrendo frequentemente, e os cientistas britânicos acreditam que a nova cepa não deve ter nenhum impacto sobre a vacina que acaba de ser desenvolvida contra a Covid-19.

Na África do Sul, foi registrada uma variante do Covid-19 que não é semelhante à identificada no Reino Unido. 

Os especialistas da OMS afirmaram que o vírus da Covid-19 é sério e perigoso. E apelaram mais uma vez à necessidade de lavagem de mãos, distanciamento social e o uso de máscaras.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud