ONU pede libertação imediata de centenas de meninos sequestrados na Nigéria
BR

14 dezembro 2020

Crianças foram levadas durante um ataque a uma escola secundária no estado de Katsina, na fronteira com Níger; secretário-geral, António Guterres, lembra que ataques a escolas são grave violação dos direitos humanos.

As Nações Unidas condenaram o sequestro de centenas de alunos numa escola do norte da Nigéria, que ocorreu no último dia 11.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu a libertação imediata dos meninos no estado de Katsina, noroeste do país, na fronteira com o Níger.

© Unicef/Ashley Gilbertson VII
Forças armadas nigerianas circulam na região de Agadez, Níger.

Facções

Segundo agências de notícias, as crianças foram levadas por bandidos armados.  Várias facções circulam pela região incluindo extremistas islâmicos e insurgentes por causa da violência no nordeste da Nigéria. Centenas de pais e responsáveis foram para a porta da escola pedir às autoridades da Nigéria que libertem os alunos.

Guterres disse que as crianças têm de retornar imediatamente às famílias. Ele lembrou que ataques a escolas e outras instituições educativas são uma grave violação dos direitos humanos.

Ele instou as autoridades da Nigéria a levar os autores do crime à justiça. António Guterres reafirmou o apoio da ONU ao governo e ao povo nigeriano na luta contra o terrorismo, o extremismo islâmico e o crime organizado.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Nigéria: ONU condena “ataque direto mais violento contra civis inocentes” do ano

Pelo menos 43 pessoas morreram no ato ocorrido em Maiduguri, estado de Borno; secretário-geral reafirma apoio ao governo no combate ao terrorismo; chefe humanitário descreve comunidades chocadas com brutalidade no nordeste.

Peritos da ONU pedem investigação de mortes em protestos na Nigéria 

Especialistas independentes querem identificação de militares envolvidos e responsáveis por disparos, prisões, espancamentos e ataques; grupo independente também pede divulgação de inquéritos anteriores sobre abusos.