Guterres quer que G-20 estenda alívio da dívida até 2021 por causa da pandemia
BR

21 novembro 2020

Secretário-geral falou a jornalistas à véspera do evento na Arábia Saudita; para ele, é hora de “solidariedade e cooperação” para vencer o coronavírus; medida deve beneficiar todos os países em desenvolvimento e de renda média que precisem do apoio para responder à Covid-19.

O chefe da ONU, António Guterres, participa neste sábado do Encontro de Cúpula do G-20, as 20 maiores economias do mundo, que acontece na Arábia Saudita.

A reunião do grupo, que inclui o Brasil, deve durar dois em dias, em Riyadh, capital do país árabe.

Guterres enfatizou criação de vacinas em tempo recorde
BioNTech
Guterres enfatizou criação de vacinas em tempo recorde

Vacina

Numa entrevista a jornalistas, na sede da ONU em Nova Iorque, Guterres disse que o mundo precisa de solidariedade e cooperação e elogiou a notícia de uma vacina contra a Covid-19. 

Mas para ele, é preciso fazer ainda mais para vencer a crise global.

Segundo Guterres, o G-20 precisa estender o alívio da dívida de países em desenvolvimento e países de renda média até o final de 2021 para ajudar na recuperação da crise causada pela pandemia.

O secretário-geral afirmou que o caminho a seguir deve ser inclusivo e sustentável. E para tal, todos precisam melhorar suas metas de resposta à mudança climática.

Ele elogiou os avanços na produção de uma vacina contra a Covid-19, mas disse que a imunização tem que chegar a todos sendo uma “vacina do povo”.

Peso demográfico dos PMAs contrasta com o rendimento médio de 1,3% do Produto Interno Bruto global
Unicef/Fazel
Peso demográfico dos PMAs contrasta com o rendimento médio de 1,3% do Produto Interno Bruto global

Pobreza e fome

Ao citar o endividamento dos países, agravado pela pandemia, o secretário-geral afirmou que o mundo em desenvolvimento está à beira do precipício da ruína financeira com aumento da pobreza, da fome e de “um sofrimento indescritível”.

O chefe da ONU alerta para o efeito dominó de uma bancarrota, que poderia arrasar a economia global.

Para Guterres, o mundo não pode permitir que a Covid-19 se transforme numa pandemia da dívida.

Sobrevivência

Ele criticou o fato de pacotes de resgate do G-20 se comprometerem com um 50% a mais de financiamentos para combustíveis fosseis, se comparado aos compromissos feitos com iniciativas de baixo carbono.

Ao mesmo tempo, Guterres elogiou a criação e crescimento da coalizão para zero emissões de dióxido de carbono até 2050.

Até o início de 2021, mais de 70% da economia global terá aderido às metas de neutralidade de carbono.

Ele encerrou demonstrando “firme esperança” de que 2021 será um ano de avanços nesta área, e que neste caso, solidariedade significa sobrevivência.
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud