Guterres apela por fim imediato de confrontos em Nagorno-Karabach 
BR

28 setembro 2020

Tensão na área da fronteira entre Armênia e Azerbaijão recomeçou no domingo matando dezenas de pessoas;  secretário-geral falou com ambas as partes ao telefone  e  retorno “sem demora” de negociações. 

O secretário-geral disse estar “extremamente preocupado” com novos confrontos ocorridos ao longo da linha de contato na zona de conflito de Nagorno-Karabach. 

Em nota emitida pelo seu porta-voz, em Nova Iorque, António Guterres condena o uso da força, lamenta a perda de vidas e os efeitos dessa situação na população civil da área territorial disputada entre a Armênia e o Azerbaijão. 

Mortos   

Agências de notícias informaram que  pelo menos 23 pessoas foram mortas no domingo com o reacender do que é considerado um dos maiores confrontos em anos entre as duas ex-repúblicas soviéticas. 

A região de Nagorno-Karabach é internacionalmente reconhecida como parte do Azerbaijão, mas controlada por armênios étnicos. No início da década de 1990, dezenas de milhares morreram em combates na área do Cáucaso. 

O apelo do secretário-geral é que as partes  parem imediatamente os combates,  diminuam as tensões e retornem a negociações significativas sem demora.  

Para esse propósito ele disse que falará tanto com o presidente do Azerbaijão quanto com o primeiro-ministro da Armênia. 

Colaboração 

Guterres reiterou  que apoia totalmente “o importante papel dos copresidentes do Grupo de Minsk da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, Osce”. 

O chefe da ONU insta as partes a trabalharem em estreita colaboração com a entidade regional “para uma retomada urgente do diálogo sem condições prévias”. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud