Guterres diz que quando mulheres têm poder de decisão, todos saem ganhando
BR

31 agosto 2020

Secretário-geral realizou encontro virtual com centenas de representantes da sociedade civil; encontro paralelo à reunião anual da Comissão sobre o Estatuto da Mulher (CSW), que ocorre em março, havia sido cancelado por causa da Covid-19

As Nações Unidas realizam esta segunda-feira uma reunião virtual com a sociedade civil sobre mulheres no contexto da Covid-19.  

No evento em que participam o secretário-geral e a vice-secretária-geral, a diretora executiva da ONU Mulheres, Phumzile Mlambo-Ngcuka, apontou o momento da conexão de mulheres, meninas e pessoas de todo o mundo com a liderança da organização. 

Preocupações 

Em seu discurso, Phumzile Mlambo-Ngcuka, realçou que  também era  tempo para reconhecer vozes de todos os que não estão incluídos e cujas necessidades e preocupações são alvos da ação de ativistas em todas as arenas.  

António Guterres, secretário-geral da ONU., by ONU/Jean Marc Ferré

A chefe da ONU Mulheres disse que a sociedade civil e os movimentos em defesa de mulheres são parceiros inabaláveis no esforço para identificar e combater as desigualdades que cresceram em momento da pandemia.  

O secretário-geral António Guterres ressaltou que a Covid-19 está expondo e exacerbando “os consideráveis obstáculos que as mulheres enfrentam para alcançar seus direitos e realizar seu potencial”. 

Ele explicou que o progresso perdido pode levar anos, até gerações, para se recuperar. Para Guterres, quando as mulheres têm poder de decisão, todos saem ganhando. 

Gravidez 

O secretário-geral afirmou que proteger os direitos das mulheres e meninas durante este período é uma das maiores prioridades das Nações Unidas. 

Na primeira fase, a prioridade é a resposta à saúde. Na segunda etapa da resposta se pretende mitigar o impacto social e econômico da crise começando com investimento em mulheres que trabalham nas economias formal e informal.  

Guterres destacou que na terceira fase da resposta a prioridade é construir um futuro melhor.  

O chefe da ONU defendeu que a pandemia está demonstrando que milênios de patriarcado resultaram em um mundo dominado por homens com uma cultura masculinizada que prejudica mulheres, homens, meninas e meninos.

Crise 

Ele pediu que no emergir desta crise as mulheres tenham oportunidades iguais de liderança e representação.  

Atualmente, apenas 8% das chefes de Estado e governo são mulheres. Menos de 25% de todos os parlamentares do mundo são do sexo feminino. E apesar de 70% a 90% dos agentes de saúde serem mulheres, menos de um terço delas participam das decisões que impactam o setor. 

ONU Mulheres/Amanda Voisard
Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora executiva da ONU Mulheres, moderou o encontro do Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, com a sociedade civil na CSW63.
Phumzile Mlambo-Ngcuka, diretora executiva da ONU Mulheres, moderou o encontro do Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, com a sociedade civil na CSW63., by ONU Mulheres/Amanda Voisard

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud